Procon-SP alerta para venda irregular da vacina contra Covid-19

procon-sp
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Consumidores precisam redobrar os cuidados e a atenção para não cair em golpes virtuais

A espera é grande para o início da campanha de vacinação contra a Covid-19 no país. Por hora, nenhum laboratório entrou com pedido de uso emergencial ou registro definitivo na Anvisa. Dessa forma até então, nenhum imunizante está disponível seja na rede pública ou na rede privada, nas clínicas ou nas farmácias.

Neste contexto, os consumidores precisam redobrar a atenção e controlar a ansiedade pela vacina contra a Covid-19. Como alerta o Procon-SP, anúncios de venda da vacina já podem ser encontrados pela internet.

Ontem (5), o Procon-SP identificou um site anunciando um imunizante contra a Covid-19. O site Farmácia 24 horas, já foi retirado do ar, mas anunciava a venda de dez doses por R$ 98.

Para realizar a compra, o consumidor precisaria preencher um cadastro. Como ressalta o chefe de gabinete do Procon-SP, Guilherme Farid, “A finalidade principal desses criminosos é a coleta de dados dos consumidores. Não é propriamente a não entrega da vacina. Este pode ser um prejuízo, mas o maior vem na sequência, que é com a utilização indevida dos dados”. 

Uma equipe de fiscalização foi até o endereço da suposta farmácia e a partir de agora, a investigação passa a ser da Divisão de Crimes contra o Consumidor, da Polícia Civil.

Por causa das denúncias recebidas, o Procon-SP pode encontrar o site, e o órgão segue monitorando o anúncio e possíveis vendas relacionadas à vacina. 

Farid acredita que após a liberação do uso de vacinas pela Anvisa, os golpes podem se multiplicar, assim, a atenção precisa ser redobrada. “Como é que se concebe uma entrega de vacina por correio? O consumidor deve ficar atento a qualquer tipo de promessa, porque, nesse momento, se trata de golpe”, finaliza.

Viu alguma irregularidade?

Se você viu algum anúncio suspeito, é possível denunciar pelo site do Procon-SP. O consumidor ainda pode usar as redes sociais para essa finalidade:  @proconsp no Facebook e Instagram, e @proconspoficial, no Twitter.

O site do Procon-SP ainda disponibiliza uma lista com endereços classificados como não confiáveis.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?