UnB e HUB iniciam teste de vacina contra covid-19

vacina UnB HUB
Dayde Mendonça, gerente de Ensino e Pesquisa do HUB; professor Gustavo Romero, investigador principal do estudo; e Fernando Araújo, chefe do Setor de Pesquisas Clínicas. Foto: Ascom/HUB

Apenas profissionais de saúde podem participar do estudo

A Universidade de Brasília (UnB), em parceria com o Hospital Universitário de Brasília (HUB), participa da terceira fase do estudo para testagem da vacina contra o novo coronavírus (covid-19), produzida pela empresa chinesa Sinovac Biotech. Profissionais do HUB irão aplicar as vacinas CoronaVac na quarta-feira (05) e quinta-feira (06).

O HUB é um dos 12 centros no Brasil que participam da Fase 3 do ensaio clínico nacional, coordenado pelo Instituto Butantan, de São Paulo, e autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Os primeiros a receber a vacina do estudo-teste foram cinco profissionais da saúde que atuam no atendimento de infectados, mas ainda não tiveram a doença. A vacina será aplicada em duas doses com intervalo de 14 dias.

De acordo com a UnB e o HUB, os resultados apresentados na Fase 2 de desenvolvimento “foram considerados promissores e demonstraram a produção de anticorpos neutralizantes em 90% dos participantes que receberam a imunização”.

Nesta semana, apenas dez pessoas receberão a vacina com o vírus inativado. Após os dez primeiros vacinados, poderão participar do estudo outros 842 profissionais de saúde. Será disponibilizada uma plataforma on-line receber cadastro de outros candidatos.

“No dia da vacinação, serão feitos testes para verificar se os profissionais de saúde estão sadios e se não tiveram o novo coronavírus”, explica Dayde Mendonça, gerente de ensino e pesquisa do HUB.

Depois de aplicadas as duas doses, os voluntários serão avaliados ao longo de um ano, com regularidade, para verificar se a pessoa desenvolveu os anticorpos neutralizantes para o vírus. O acompanhamento dos pacientes ao longo do ano permitirá que os pesquisadores verifiquem se a vacina gerou algum tipo de reação adversa. Se os resultados da aplicação da vacina forem bons, o estudo poderá até ser interrompido para iniciar a produção da vacina em larga escala.

 

 

*Com informações Secom UnB

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?