Mundial de Clubes: Palmeiras perde para Al Ahly nos pênaltis e fica com quarto lugar

Palmeiras é o primeiro sul-americano a não conseguir entrar no pódio da competição

Felipe Melo em ação contra o Al Ahly – Foto: Cesar Greco

O Palmeiras entrou em campo nesta quinta-feira (11) para disputar o terceiro lugar do Mundial de Clubes da Fifa contra o Al Ahly. A disputa esportiva não era das mais empolgantes após a eliminação, porém o vencedor do duelo levaria 2,5 milhões de euros (cerca de R$ 16 milhões), R$500 mil euros a mais que o quarto colocado. Entretanto, estava em jogo dois tabus na competição: o alviverde nunca tinha marcado gols na mesma e o fato de que, na história da competição, nenhum campeão da Libertadores perdeu as duas partidas.

O Porco foi a campo com uma escalação diferente em relação ao jogo do domingo (7) contra o Tigres. Com isso, o português Abel Ferreira mandou o representante brasileiro com as seguintes alterações: entraram Mayke, Felipe Melo, Patrick de Paula e Willian. Saíram Marcos Rocha, Danilo, Gabriel Menino e Zé Rafael.

Primeiro tempo

O Palmeiras teve um início de jogo sem intensidade e com ofensividade. Dessa vez, adiantou as linhas de marcação para pressionar a saída de bola do time egípcio, que foi safo e saiu da marcação com facilidade utilizando saídas rápidas. O time paulista parecia que estava jogando um amistoso, enquanto o Al Ahly demonstrava querer jogo. Sentindo o panorama da partida, eles começaram a pressionar o alviverde trocando passes mais perto do gol.

Aos 25, o Pitbull, Felipe Melo, vacilou na saída de bola em frente a área. El Soleya roubou a bola e finalizou para fora, perdendo uma grande chance de sair na frente no placar. Aos 30, Bwalya girou entre os zagueiros do Palmeiras, mas pegou mal na bola. O alviverde deu uma despertada após um chute de Rony, após um rebote de escanteio, de fora da área. A partir desse momento o jogo ficou mais equilibrado.

O Al Ahly chegou com perigo novamente com Afsha. O meio-campista recebeu de costas para a zaga, mas acabou mandando a bola para as redes, do lado de fora. O Palmeiras respondeu novamente com Rony. O atacante recebeu um belo cruzamento de Viña e cabeceou buscando o canto esquerdo de El Shenawi, que fez boa defesa. Logo em seguida, no escanteio, o goleiro voltou a trabalhar após o toque de cabeça de Luiz Adriano.

Segundo tempo

Os palmeirenses voltaram mais ligados do intervalo. A equipe voltou ao campo com um comportamento ofensivo e agressivo. Aos cinco minutos, Willian abriu para Rony, que bateu cruzado – a zaga afastou. Pouco depois, Patrick de Paula cabeceou para fora. Contudo, com o passar do tempo, o ritmo morno da etapa inicial foi voltando e os egípcios conseguiram administrar o sufoco.

Tanto que, aos 21, o Palmeiras levou uma baita susto com um gol ilegal: Weverton fez uma bela defesa em conclusão de El Soleya. Ajayi fez o gol no rebote, mas estava impedido – logo, o lance foi anulado. Diferente do jogo contra o Tigres, Abel Ferreira só colocou sangue novo no time aos 35 minutos. Com isso, entraram Gustavo Scarpa, Gabriel Menino e Danilo, no lugar de Willian, Raphael Veiga e Patrick de Paula. Entretanto, as substituições não surtiram grande efeito, e a definição do terceiro lugar foi para os pênaltis.

A disputa nos pênaltis

Rony e Luiz Adriano erraram as duas primeiras cobranças do Palmeiras. Gustavo Scarpa e Gustavo Gómez acertaram as batidas seguintes. Todavia, El Soleya e Mohsen também desperdiçaram duas penalidades. Sendo assim, o quinto batedor de cada equipe poderia decidir a disputa e foi o que aconteceu. A última cobrança de cada time foi cobrada por Ajayi, que converteu para o Al Ahly, e por Felipe Melo, o qual foi parado pelo o arqueiro egípcio. 

Tabus

Dessa maneira, o Palmeiras se tornou o primeiro time sul-americano a não conseguir sequer o terceiro lugar no Mundial. Além disso, nas duas participações na competição, o alviverde não marcou gols no tempo normal.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?