fbpx

Libertadores: Santos goleia o Boca e enfrenta o Palmeiras na final

Essa será a terceira disputa brasileira na história do torneio intercontinental

Foto: Conmebol/Divulgação

Não teve jeito para os hermanos nesta edição da Copa Libertadores da América. Mesmo o pacto entre as equipes argentinas para ganhar a competição em homenagem ao falecido Maradona não foi suficiente para eliminar os brasileiros. Sendo assim, Palmeiras e Santos eliminaram River Plate e Boca Juniors, respectivamente, e farão uma final inédita.

Após ter se garantido no dia anterior, os alviverdes aguardavam o jogo do Santos para saber quem enfrentaria na final. Até porque o jogo de ida na Argentina foi 0x0. Ou seja, era um jogo com resultado bem aberto, apesar da pequena vantagem do alvinegro praiano em caso de empate sem gols.

Primeiro tempo

Com apenas trinta segundos de jogo o Santos já tinha mostrado o motivo de ter ido a campo: bola na trave de Marinho e quase a abertura do placar, lembrando muito o início do jogo contra o Grêmio na fase anterior em que Kaio Jorge marcou em poucos segundos um dos gols mais rápidos da história do torneio.

Já aos 15 minutos, após um bate-rebate na área, Diego Pituca aproveitou a bobeira defensiva e a distração dos demais jogadores pedindo pênalti por um possível toque de mão do zagueiro e abriu o placar para o time da casa. Sendo assim, a primeira etapa do jogo foi marcada pela forte pressão da equipe brasileira em cima dos xeneizes, que também sofreram com Marinho e Kaio Jorge ofensivamente.

Segundo tempo

Se no início do jogo o Peixe só assustou com uma bola na trave, na segunda etapa foi diferente. Logo aos três minutos, o pequeno gigante Soteldo se infiltrou na zaga adversária pela esquerda, cortou para a perna direita e marcou um golaço. O tento foi tão bonito que o antigo camisa 11 do Santos, um tal de Neymar Jr., postou um storie no Instagram chamando o atual dono da camisa 10 de “Soteldinho” em alusão ao bruxo: Ronaldinho Gaúcho.

Mesmo com o resultado na mão, o time da Vila Belmiro fazia jus ao seu DNA ofensivo. Sendo assim, não tentou administrar o jogo e continuou atacando para ampliar a vantagem. Como consequência, no lance seguinte Marinho fez uma jogada desequilibrante quebrando totalmente a defesa do Boca e rolou para Lucas Braga fazer o terceiro. É aquele ditado, né? “Caiu na Vila o Peixe fuzila”.

O Santos continuou incessantemente sua busca por mais gols, mas pecou em alguns detalhes nas finalizações. O Boca, destroçado desde os dez minutos desta etapa pela expulsão de Fabra após falta em Marinho, teve uma chance de diminuir, mas parou nas mãos do goleiro João Paulo. 

Final histórica

Após o apito final foi festa e muita comemoração na Vila Belmiro. Afinal, o time do Rei Pelé luta agora para ser o time brasileiro com mais Libertadores no Brasil e fará um clássico eletrizante contra o Palmeiras no Maracanã, no dia 30 de janeiro.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?