Imprevísivel! Sérgio Perez vence GP de Baku

Nem Hamilton e nem Verstappen no pódio, a festa foi de Perez, Vettel e Gasly

O Grande Prêmio de Baku, no Azerbaijão, realizado no último domingo (6) quebrou todas as casas de apostas. O início da prova indicava que a corrida iria mostrar mais do mesmo, com Max Verstappen e Lewis Hamilton duelando por pontos e posições. Entretanto, as corridas só terminam na quadriculada e o grande vencedor do dia foi o mexicano Sérgio Perez com a Red Bull.

Mas como isso aconteceu? Lewis Hamilton conseguiu encontrar o melhor acertado para o carro, o piloto teve perda de rendimento em Mônaco e não ameaçou o rival da Red Bull. O inglês largou em segundo, chegou a liderar a prova, mas perdeu posições depois do pitstop. Já Verstappen saiu em terceiro e com a estratégia certa, virou líder do GP e estava marcando pontos importantes para o campeonato.

A pole, como em Mônaco, foi da Ferrari com Charles Leclerc. Ele teve mais sorte, mas não teve rendimento suficiente para se manter entre os primeiros.

Ok, mas o que aconteceu para que nem Verstappen e nem Hamilton terminassem no pódio? O imprevisível.

perez
O carro de Lance Stroll após o acidente. Foto: Fórmula 1

Primeiro, é preciso falar do acidente sofrido por Stroll. Sozinho, o piloto perdeu o controle do carro e se chocou na mureta de proteção. Tudo bem com ele. Pelas imagens, não era possível definir se foi um furo no pneu ou uma quebra na suspensão traseira. Depois da corrida, a Pirelli se manifestou e confirmou que destroços na pista foram a provável causa do acidente.

Mas por que falar do acidente de Lance Stroll? Porque a cena se repediu. A cinco voltas para o fim da prova, o líder Max Verstappen perdeu o controle do carro e bateu na mureta de proteção. A causa? Mais uma vez, as imagens indicavam algum problema com o pneu traseiro.

Para fazer a retirada do carro do holandês, a direção de prova optou pela bandeira vermelha e paralisou a prova.

Ali começava um dilema: teria sido desgaste dos pneus? Depois da prova, Mario Isola, da Pirelli, disse: “Não quero tirar conclusões preliminares. Mas parece que é um corte devido aos escombros, porque como eu disse, não é o pneu mais estressado … Tivemos outros carros com o mesmo número de voltas [nos] mesmos pneus sem nenhum problema. Portanto, a investigação preliminar é que provavelmente se deve a um fator externo, ou destroços, ou meio-fio ou qualquer outra coisa”.

Dessa forma, para Isola o acidente de Verstappen pode ter sido causado pelos destroços deixados no acidente de Lance Stroll.

Na bandeira vermelha com todos os carros no pit lane, a Pirelli encontrou um corte no pneu de Lewis Hamilton, que foi identificado após a troca de pneus realizada antes do retorno da prova.

Naquele momento da corrida, Sergio Perez era o primeiro seguido por Lewis Hamilton e Sebastian Vettel estava em terceiro. O alemão largou em 11o e marcava o primeiro pódio dele com a Aston Martin.

Antes de relargar, Hamilton conversou com a equipe se ele deveria ser agressivo e o time disse: é com você.

E aí aconteceu mais uma vez algo imprevisível.

A relargada aconteceu com os carros parados e Hamilton foi para cima de Perez, mas havia uma curva logo à frente. E com o freio de largada alterado, o inglês não conseguiu fazer a curva 1 e passou reto. Uma imagem inesperada.

Após a prova, Toto Wolff, chefe da Mercedes, disse: “Estou com tanta raiva=. (Mas)não tenha dúvidas. Esta é uma equipe tão forte … que vamos transformar a raiva em uma força positiva. Somos guerreiros e vamos voltar.

Wolff defendeu Hamilton e disse que o ocorrido não pode ser considerado um erro. “Foi quando o Sérgio veio … ele tocou um botão e o equilíbrio do freio mudou, o equilíbrio do freio foi todo para a frente e então obviamente o carro não para”, explicou.

Sem Hamilton, Perez voltou para a liderança e outra briga se desenhou na última volta. Gasly e Leclerc disputaram até o fim pelo terceiro lugar. E o piloto da AlphaTauri levou a melhor.

Quadriculada veio e Sérgio Perez venceu pela primeira vez com a Red Bull, seguido por Sebastian Vettel, eleito o piloto do dia e Pierre Gasly em terceiro.

Mas e o campeonato?

Hamilton conseguiu terminar a prova, mas não marcou pontos, com isso, a Red Bull pode comemorar a vitória de Perez e a manutenção da liderança do campeonato de pilotos e de construtores. Verstappen tem 105 pontos e Hamilton está com 101 pontos. O vencedor do domingo aparece em terceiro com 69 pontos. O companheiro de Hamilton, Valtteri Bottas caiu na tabela e agora aparece em sexto, com 47 pontos.

O próximo Grande Prêmio será na França no dia 20 de junho.

 

 

 

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?