Como ser inovador em tempos de coronavírus? [Rasgando a caixa!]

Nassin Taleb, é um investidor q tive o prazer de conhecer em 2012. Além de autor ele é um grande  ensaísta mundial. Cunhou o termo Black Swan  (Cisne Negro) para chamar atenção sobre eventos impossíveis de prever que que tem o poder de impactar o mercado global. Como por exemplo,  as epidemias, 11 de setembro  e agora o coronavírus.

Tornei-me observadora de teatros lotados, com saídas estreitas, por onde saem gritando  “fogo!”. São os que vivem do” efeito manada”. 2020 chegou com o rinoceronte da emergência climática e depois, o coronavírus – que vai causar  desaceleração na economia mundial. Tratam que a tecnologia transformará o mundo.

Como? Não temos anti-fragilidade para agir rápido. A crise climática vai desdobrar-se  mudando padrões meteorológicos e colapsar a economia.

Vejo rinocerontes voando em nossa direção. Vejo  “desastres”. Sobreviverá o que agir como a “HYDRA” ( a cobra da mitologia grega de várias cabeças – que para cada vez que teve a  cabeça cortada, fez nascer duas mais fortes no mesmo lugar ).

Sobrará o que se tornar menos indefeso. Os que se fortalecem na crise, aprendem, que sempre haverá alguém que aprende a respirar novamente em terra depois de ter conseguido viver no mar.

 

Sigam a autora no LinkedIn: Carine Elpidio e no Insta: @carineelpidio

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?