fbpx

Ômicron: Proteção contra nova variante precisa de 3 doses

ômicron
Foto: Divulgação/Pfizer

Três doses pode ser suficiente para proteger contra a Ômicron

Estudos preliminares feitos para Pfizer/Biontech apontam que três doses da vacina desenvolvida pelas farmacêuticas neutralizam a nova variante da covid-19, a Ômicron.

De acordo com a pesquisa, que foi realizada com testes de anticorpos, duas doses podem não oferecer a proteção necessária contra a infecção causada pela nova cepa. De qualquer forma, as farmacêuticas acreditam que duas doses são o suficiente para proteger contra casos graves de covid-19.

A intenção da Pfizer/Biontech é desenvolver uma vacina específica para a Ômicron e o novo imunizante deverá estar disponível em março do próximo ano. 

Nesta semana, um representante da Organização Mundial de Saúde (OMS) voltou a afirmar que as vacinas disponíveis são eficazes contra a Ômicron. Michael Ryan, responsável pela resposta de emergência em saúde pública da OMS, afirmou que “temos vacinas muito eficazes que se mostram potentes contra todas as variantes até agora, em termos de gravidade da doença e hospitalização, e não há razão para acreditar que não seja o caso”.

A nova cepa foi identificada no dia 24 de novembro e já foi registrada em cerca de 57 países. A OMS já classificou a Ômicron como “variante preocupante” e espera um aumento das hospitalizações. Por hora não é possível avaliar a gravidade da doença causada pela nova cepa e se as mutações podem diminuir a proteção da imunidade induzida pelas vacinas.

De acordo com a agência, “Mesmo que a gravidade seja igual, ou possivelmente até menor, que a da variante Delta, é de se esperar que as hospitalizações aumentem se mais pessoas se infectarem e que ocorra um lapso de tempo entre um aumento na incidência de casos e um aumento na incidência de mortes”.

Na África do Sul, o número de casos segue em alta, no dia 7, foram registrados mais de 13 mil casos e a média dos últimos 7 dias está em 11.881, segundo os dados da Universidade John Hopkins. Por lá, segundo o Our World in Data, a taxa da população completamente vacinada é de apenas 25,3%, representando 15 milhões de pessoas, comparando com o mundo, a taxa de pessoas que já completaram o ciclo vacinal é de 42.7%, mais de três bilhões de pessoas.

*Com informações da Agência Brasil

*Matéria atualizada às 14h11

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?