fbpx

O primeiro lugar no Google – Consultório do Marketing

Primeiro Lugar no Google - Washington Coutinho

Quem nunca ouviu de um profissional de marketing: “Eu coloco seu site no primeiro lugar no Google”?

Essa é uma frase que muitos aprendem a falar logo no início de suas carreiras, afinal tem duas formas disso acontecer, a fácil e a “não tão simples”.

O jeito fácil é o Search Engine Marketing (Marketing de mecanismos de busca), sendo o mais conhecido deles o Google ADs.

Essa forma de chegar no primeiro lugar no Google, depende principalmente de: Dinheiro, você precisa investir comprando cliques para uma ou mais palavras-chave.

Já o SEO, Search Engine Optimization (Otimização para mecanismos de busca), exige outra forma de investimento: conhecimento e tempo.

Não estou falando que para fazer SEM você não precisará de conhecimento ou de tempo.

Mas proporcionalmente para otimizar uma página/conteúdo é muito mais complexo.

 

Qual o melhor pro meu negócio?

Os dois, cada um tem seus benefícios, entenda melhor sobre cada um:

Os anúncios te garantirão ficar no topo sendo achado mais rápido e facilitando que o usuário chegue até você independente da otimização na página de destino.

Já o SEO te ajudará economizar recursos e se posicionar junto daquelas empresas que estão lutando pelo topo anunciando.

Para alguns usuários os anúncios não são o melhor resultado, eles buscam pelo “melhor conteúdo”, confiando direto no posicionamento orgânico que o Google faz.

Enquanto outros não querem perder tempo pesquisando e se a primeira headline atrair assim como o conteúdo do site quando entrar ali que eles ficarão.

Para negócios iniciantes gerarem tráfego através do google o anúncio será sem dúvidas melhor opção que o SEO.

Dado a quantidade de páginas, relevância do domínio, das páginas, link building, etc não ser grande ainda.

No entanto, se você não começar realizar um bom trabalho de SEO logo ficará para trás.

Primeiro lugar com SEM

A estratégia de alcançar o primeiro lugar do Google através do Search Engine Marketing dependendo do nicho de atuação pode ter um custo elevado pela alta competição das palavras-chave.

Portanto para definir as suas palavras-chaves para os anúncios é importante que você pesquise as palavras de melhor relevância.

Para isso você pode utilizar o Keyword Planner, ferramenta do próprio Google ADs. Essa é a principal ferramenta para anunciantes, por ser parte da própria plataforma é de fácil acesso para realizar as buscas de palavras-chave.

Outra opção é a utilização da Keyword Magic, ferramenta da SEMRush, a plataforma tudo em um para Marketing também realiza análises de SEO, dentre outras coisas.

Um fator importante a estar atento quando for anunciar é a não utilização do nome da marca do concorrente para anúncios.

Pois essa ação pode acarretar em ações judiciais contra sua empresa.

Quando for considerar o grupo de palavras-chave tenha em mente o interesse do público sobre aquele determinado anúncio.

Um dos hacks utilizados é colocar a palavra-chave pesquisada pelo usuário diretamente na headline do anúncio.

Assim a pessoa identifica o conteúdo como aquele mais próximo da pesquisa realizada.

 

Primeiro lugar com SEO

Seguem algumas dicas para a utilização do Search Engine Optimization como meio de alcançar a tão sonhada primeira colocação no Google.

A última dica é fundamental para o seu crescimento orgânico.

Esse meio depende de tempo e otimização de conteúdos, para isso você precisará se preocupar com alguns fatores para “pontuar” com o buscador.

Cada vez mais os mecanismos de busca estão otimizando os seus algoritmos e robôs para entenderem a experiência do usuário ao acessar uma página.

O essencial para um bom SEO

Ou seja, a principal dica é: Foque no usuário, se coloque no lugar do seu leitor e se pergunte:

Eu estou entregando o melhor conteúdo que posso para meu leitor?

Logo, você precisa produzir um conteúdo completo que resolva um problema do seu leitor ou gere valor para ele.

Isso não significa que o seu conteúdo será perfeito logo de início, ele pode ser aprimorado de acordo com as dúvidas e sugestões do próprio usuário.

Anos atrás os desenvolvedores e profissionais de marketing só se preocupavam no que o script do google enxergaria através do código-fonte da página.

Nessa época era muito mais simples encher a página da palavra-chave que queria posicionar no google e de termos relacionados de forma que o leitor não pudesse ver.

No entanto com a aprendizagem das máquinas e a inteligência dos desenvolvedores do Google o algoritmo foi sendo aprimorado.

Com isso cada vez mais se tornou importante que a palavra-chave apareça no contexto específico que faça sentido pro usuário.

Não adiantaria esse artigo ter escrito “primeiro lugar no Google” a cada frase para pontuar, além disso o buscador por meio de seu código identificaria o uso excessivo.

Assim como ele identifica palavras sinônimas para que não cansem o usuário, ou seja, a palavra “colocação” teria o mesmo sentido que “lugar”.

Do mesmo modo que Google poderia ser substituído por “buscadores” nesse caso.

Essas substituições não cansam o leitor e evitam que você fique escrevendo a mesma coisa que o usuário desistirá de ler logo.

Uma das estratégias mais utilizadas para posicionamento

Outra mudança que a cada atualização sofre alguma mudança é o número de Links e qualidade deles que direcionam tanto para páginas internas quanto externas na página.

Quando se possui páginas relevantes citando o seu conteúdo o google entenderá que faz mais sentido posicioná-la melhor.

No entanto, como tudo no passado foi alvo de abuso…

Criadores de sites faziam outros sites apenas para citar aquele conteúdo e posicioná-lo melhor e isso passou a ser identificado pelo Google depois de um tempo.

Assim como links que eram incluídos nos comentários de postagens em blogs e portais para que o Google pudesse ver como se o conteúdo tivesse sendo citado pelo autor.

Porém os algoritmos logo entenderam essa prática e passaram a não indexar, além de ferramentas barrarem esses tipos de conteúdos.

Portanto, se você quer construir uma boa estratégia de link building, considere entregar conteúdo de valor e alcançar outros interessados em compartilhá-lo.

Você pode fazer isso por meio de parcerias, só não pode abusar. Afinal se um domínio cita com frequência outro logo o robô identifica essa prática e pode não pontuar adequadamente.

A Dica de ouro

Por último, lembre-se o usuário deve se sentir confortável com a leitura e o padrão de consumo dos conteúdos mudou, sendo cada vez mais acessados por celulares.

Assim, você deve focar na legibilidade da página. portanto seguem 3 dicas essenciais:

  • Escreva com sentenças curtas;
  • Use subtítulos entre blocos de textos;
  • Faça uma boa revisão, simplificando o conteúdo para uma leitura fácil.

Através dessas orientações você garante que mesmo em uma tela pequena o leitor não desista do texto por enxergá-lo como muito complexo.

 

Considerações Finais

Como você pode observar no artigo possui muito mais dicas voltadas para a otimização para mecanismos de buscas do que para compra de palavras-chaves.

O motivo é bem simples, o SEM exige que você faça testes e busque entender o comportamento do seu nicho e otimize suas campanhas de acordo com os dados.

Enquanto o SEO possui boas práticas que te ajudam a se posicionar bem no Google.

De todo modo é importante você lembrar que você está buscando estar no primeiro lugar do Google não é por vaidade, mas para entregar mais valor para mais pessoas.

Caso você não entregue valor para o usuário com sua página o comportamento dele também não te gerará receitas.

Sigam o autor: Instagram @washingtondcoutinho   e no LinkedIn @washingtoncoutinho

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?