Monitor indica aumento de estiagem em sete estados.

Saiba o que fazer para minimizar o impacto da estiagem no corpo.

O monitoramento das secas feito pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) identificou entre junho e julho aumento da estiagem nos estados da Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Piauí, Rio de Janeiro e Tocantins.

As informações, com mapas ilustrativos, estão disponíveis no site Monitor das Secas mantido pela agência reguladora. A ferramenta também identifica que entre junho e julho a estiagem diminuiu em Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, e se manteve estável no Distrito Federal, Ceará, Goiás e Sergipe.

O Monitor das Secas observa a situação de estiagem em 16 estados e desde o mês passado acompanha a situação de Mato Grosso do Sul. Em 25 de julho, as Forças Armadas, órgãos ambientais, Corpo de Bombeiros e brigadistas iniciaram a Operação Pantanal para combater o enorme incêndio na região norte de MS.

Estiagem no Distrito Federal

O DF permanece em estado de atenção, com umidade relativa do ar variando abaixo de 30%, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET.

Por isso, a Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil, vinculada à Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF), reforça a importância de a população continuar com medidas que minimizem os impactos à saúde.

As principais recomendações são evitar a prática de atividades ao ar livre no período de 10h às 17h, banhos prolongados com água quente e uso excessivo de aparelhos de ar-condicionado que também ressecam o ar.

O mais importante é aumentar a ingestão de líquidos, mesmo sem sentir sede. Mas evitando bebidas açucaradas. Em especial, fique atento à hidratação das crianças, idosos e dos doentes, pois são os mais afetados neste período.

estiagem
Foto: Agência Brasília/Arquivo

Orientações importantes

  • Procure manter o corpo sempre bem hidratado. Portanto, beba bastante água.
  • Aplique soro fisiológico no nariz e nos olhos para evitar o ressecamento;
  • Evite a prática de exercícios físicos ao ar livre entre 10h e 17h;
  • Use produtos adequados para hidratar a pele do rosto e do corpo.
  • Use sobrinhas ou coloque chapéus e óculos escuros para proteger-se do sol;
  • Coloque toalhas molhadas, recipientes com água ou vaporizadores nos quartos de dormir;
  • Evite aglomerações e a permanência prolongada em ambientes fechados ou com ar condicionado, pois o ressecamento das mucosas aumenta o risco de infecções das vias aéreas;
  • Mantenha a casa sempre limpa e arejada. O tempo seco aumenta a concentração de ácaros, fungos e da poeira em móveis cortinas e carpetes;
  • Procure não usar vassouras que levantam o pó por onde passam. Dê preferência para aspiradores ou panos úmidos;
  • Ligue ventiladores de teto no modo “exaustor”, com ar direcionado para cima. Ligados para baixo, no modo “ventilação”, levantam a poeira que se mistura no ar;
  • Não queime lixo nem provoque queimadas em terrenos.

 

* Com informações da Secretaria de Segurança Pública

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?