PIB de 2020 apresenta recuo de 4%, diz monitor da FGV

Monitor
Créditos: Arquivo/Agência Brasil

Apenas o setor agropecuário apresentou crescimento considerável

A recuperação econômica de alguns setores da indústria possivelmente não se refletirão no PIB (Produto Interno Bruto). O Monitor do PIB da FGV (Fundação Getúlio Vargas) sinalizou retração na soma das riquezas em 4%. Das três grandes atividades (agropecuária, indústrias e serviços) para a economia nacional, somente a agropecuária apresentou aumento de 2% ao ano. O maior destaque, vem para a diminuição do consumo das famílias brasileiras com redução de 5,2% ao ano.

Ao considerar a análise trimestral realizada pela Fundação, houve um crescimento de 3,4% no quarto trimestre de 2020 em comparação com o terceiro. Em relação ao quarto trimestre de 2019, a retração sofrida foi de 0,8&.

A partir de uma análise mensal, o PIB apresentou um acréscimo de 1,0% em dezembro. Se utilizar a comparação interanual, o resultado de dezembro cresceu para 1,4%, o primeiro resultado positivo depois de nove meses consecutivos de queda.

“Embora a economia esteja acelerando no final do ano, com crescimento de 3,4% no 4º trimestre e de 1,0% em dezembro, nas comparações contra os períodos imediatamente anteriores, na comparação com iguais períodos do ano de 2019 os resultados não foram suficientes para compensar a perda expressiva que o PIB sofreu, principalmente, no 2º trimestre.”, disse Cláudio Monteiro, coordenador do Monitor do PIB.

Consumo das Famílias

Monitor
Créditos: Tânia Rego/Agência Brasília

Este segmento, que até então era um dos maiores responsáveis pelo crescimento econômico, caiu em recessão durante 2020.  A pandemia de Covid-19 foi um dos principais motivos e influenciou o recuo do consumo de serviços de alojamento, alimentação, saúde privada e serviços gerais prestados às famílias.

Novamente, a análise mensal interanual do consumo de produtos não duráveis e duráveis cresceu em dezembro de 2020. De acordo com o Monitor, o forte aumento de 10,2% dos produtos duráveis foi em razão da expansão do consumo de todos os segmentos que compõem esse tipo de bens. Já os produtos não duráveis, aumentaram em decorrência do consumo de produtos alimentícios e farmacêuticos.

Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF)

A FBCF diminui em 2,9% em 2020. Ao longo de 2018, o setor de máquinas e equipamentos apresentou a maior contribuição para o FCBF ao longo do ano de 2018 e 2019. O segmento de máquinas e equipamentos que mais influenciou neste expressivo recuo do componente foi o de automóveis, camionetas e utilitários. Na comparação interanual, observa-se que a FBCF cresceu 14,5% em dezembro de 2020, devido, principalmente ao crescimento de 36,3% do componente de maquinários.

Monitor do PIB em valores

Em termos monetários, estima-se que o PIB de 2020, em valores correntes, alcançou a cifra de 7 trilhões, 434 bilhões e 248 milhões de Reais.

“Os desafios para 2021 mostram-se grandes a partir deste cenário, tendo em vista que devido ao crescimento lento de 2017 2019 a economia não havia sido capaz de recuperar as perdas da recessão de 2014-2016. Com o choque adverso enfrentado em 2020, que ainda não foi totalmente eliminado, os resultados de 2014, pico da série histórica, parecem cada vez mais distantes de serem alcançados.”, finalizou Cláudio.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?