Isto vai passar!

Olá, meus amigos! Hoje escrevo sobre como as coisas em nossa vida são mutáveis e ainda bem que seja assim. O título da coluna é justamente para exprimir a ideia da mutabilidade da vida. De como sejam situações são boas e ruins, momentos felizes e de sofrimento também têm essa marca, ou seja, eles passam.

Certa feita, li em algum lugar, desculpem-me não recordar onde, que a felicidade é um instante que gostaríamos que durasse um pouco mais. Essa frase me colocou para pensar justamente sobre isso. Sobre a efemeridade da felicidade e de como ela é um momento que dura um certo tempo e, depois, caímos em uma fase desafiadora, em que o momento feliz parece nos abandonar.

Saudosismo

Neste ponto quero centrar nossa conversa de hoje, pois tentamos sempre atribuir a felicidade ao passado. Frases como “eu era feliz e não sabia”, “no passado era melhor” e muitas outras, nos trazem a sensação de que não poderemos mais recuperar aquela sensação gostosa que um dia nos habitou.

Repetindo o título: “isto vai passar” trouxe-me a percepção de que a felicidade ou a infelicidade são efêmeras. Tal como o mar, que um dia está manso, calmo, e as ondas quebram suavemente na praia e é uma delícia ouvi-lo. Em outros dias, o mar fica bravio, barulhento, até mesmo amedrontador. Assim é a vida, dias calmos e dias de mar revolto.

Transitoriedade 

O pensamento de que tudo vai passar e acreditar nele traz duas vantagens para nossa vida: A primeira é que quando o dia estiver cinza, difícil, quando os problemas e as dores em nossas almas forem grandes, seja pela perda de alguém, perda de um trabalho, uma doença que estamos enfrentando, ainda assim, temos que lembrar que isso tudo vai passar.

Quando cultivamos essa percepção, conseguimos olhar para frente com esperança. Não estou dizendo que não podemos sentir a dor, o luto da perda, pelo contrário, é bom que sintamos cada uma das emoções, aliás cada um de nós tem suas questões.  Por isto me permito parafrasear o Clovis de Barros, filósofo e professor da USP, não existe receita para eu dizer como você pode ser feliz, sua felicidade é algo absolutamente seu.

Particular e única

Não tem receita! Eu tenho meus modos de buscar a felicidade, mas eu sou eu. Se eu te disser que a receita para ser feliz é essa ou aquela, estarei impondo a você a minha forma de ser feliz. Exemplo: Amo acordar cedo, gosto de acordar as seis da manhã, acho que meu dia funciona melhor assim, gosto de dormir cedo também. Esta noite, fui dormir quando não era nem meia noite e às seis da manhã já estava escrevendo essa coluna.

O que isso tem haver com nosso assunto de hoje? Tudo. Se você conseguir olhar e acreditar que essa dificuldade que está passando, rapidamente, você encontrará forças para um novo caminhar, para se reerguer e continuar sua trilha de vida, mas como disse, não significa que não tenha que sentir a dor, sinta, entenda e ressignifique suas questões, procure ajuda, se necessário, mas acredite que hoje será melhor do que ontem e pior do que amanhã. E se hoje for melhor que amanhã? Repita o processo, indefinidamente.

Temporalidade

Por outro lado, quando estamos em momentos felizes, quando acreditamos na frase “isso vai passar”, não quero aqui jogar uma pá de desesperança em sua vida, pelo contrário, o fato de que acreditamos que esse seja o momento que queríamos que durasse um pouco a mais nos permite ver alguns pontos fundamentais.

O primeiro deles é perceber que mesmo sendo feliz, sabendo que em um momento a felicidade se vai, podemos aproveitar ao máximo esse momento, de tal forma que valorizaremos cada uma dessas fases tornando-as muito mais prazerosas e assim conseguimos retirar dela cada gota de alegria e bem estar, de tal modo que nossos “reservatórios” fiquem cheios de combustível para os momentos difíceis.

A realidade precisa da finitude!

Um outro é que ter a noção de que a felicidade é algo que também vai passar nos traz de volta para a realidade, na medida em que não permita que nossa soberba aflore, mantendo-nos em um lugar mais realista. Este pensamento fará com que você se lembre do caminho até aqui, bem como fará com que você não machuque outras pessoas porque se encontram em uma posição melhor, em outras palavras, retira a soberba de nosso coração.

Clarice Lispector dizia:

Oh Deus, que faço dessa felicidade ao meu redor que é eterna, eterna, eterna e que passará daqui a um instante. Porque o corpo só nos ensina a ser mortal?

 

Assim, meus amigos, quero lembrar que tal como o mar bravio se torna um mar calmo e tranquilo, tal como na vida o tempo passa, as pessoas passam, os sentimentos passam, tudo passa e é justamente por isso que quero recordar a você que tudo passa, portanto “isso vai passar” e novamente me recordo da inigualável Clarice:

A felicidade aparece para aqueles que choram.

Para aqueles que se machucam.

Para aqueles que buscam e tentam sempre.

Acredite, é bom que seja assim!

Entender essa ideia de efemeridade da vida, nos coloca em um lugar que tudo se torna mais fácil, entender que na vida tudo passa, o bom e o ruim nos deixam mais leves, mais seguros em relação ao futuro e principalmente. Tudo isto faz com que os momentos em que a felicidade resolve dar uma volta por aí e nos deixar, de que isso não é eterno, e que um dia ela volta. Nesse retorno, se tivermos em mente que ela é efêmera, vamos usar dela tal como aquele último pedaço de chocolate, que ao comê-lo, o fazemos sentindo toda a sua potência e prazer que ele nos proporciona.

Portanto, meus amigos, lembre-se: Isso vai passar. Não fique parado, sentado, faça como a Clarice nos falou… busque e tente a SUA felicidade.

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?