Maio: assuntos não resolvidos voltam à tona! [Astrologia]

O principal motivo é que quatro planetas estão retrógrados

O céu em maio nos indica que será o mês que iniciaremos as revisões, avaliações, recuos e que os assuntos não resolvidos voltarão à tona.

Maio marca quatro planetas retrógrados (como se o planeta estivesse parado visto da Terra) Saturno (dia 11), Vênus (dia 13) e Júpiter (no dia 15), e, ainda Plutão, que ficou retrogrado em 26 de abril.

Usando de forma positiva essa configuração astrológica, é a hora de refletir e ajustar o rumo da nossa vida, para colocá-la no caminho que queremos seguir, ainda mais que sofreremos também os impactos das mudanças mundiais.

 

Use a concentração de Touro a seu favor

O sol está em Touro (até dia 21), signo da estabilidade, que não gasta energia à toa. Touro está preocupado com as finanças, em investir sua energia para realizar algo concreto e em conservar o que conquistou.

O Sol em Touro propicia uma energia mais calma, lenta e de esforço para trabalhar com os desafios. Mercúrio também entrou em Touro, ajudando a nossa mente a concentrar nas coisas que realmente terão retorno, os esforços serão bem calculados pela mente taurina.

Como Touro rege as finanças e, Vênus, regente de Touro, estará retrograda, o tema econômico entrará com força na pauta. Entretanto, para encontrar soluções para os assuntos econômicos, é necessário fazer uma revisão dos valores, descartar o que não serve mais e buscar soluções mais criativas.

O mês, com certeza, terá uma economia que se movimentará de forma muito lenta.

 

Plutão e Saturno sinalizam cautela

Além disso, é necessário levar em conta que Plutão e Saturno retrógrados reforçam também a questão do tema econômico. Mas esse aspecto é de longo prazo, e eles já estão trazendo a necessidade de controle dos gastos e de evitar endividamentos.

Plutão e Saturno representam a necessidade de uma transformação intensa e profunda de como estamos estruturados: socialmente, emocionalmente, financeiramente e profissionalmente. Plutão traz à tona crise por mudanças radicais.

 

Tríplice conjunção

Essa retrogradação – com exceção da Vênus – é dos planetas envolvidos nesta crise por mudanças que passa o planeta Terra e que começou em 2019 (com a aproximação de Plutão e Saturno). 

No entanto, tal mudança chegou no ápice em janeiro de 2020 com a conjunção exata associada a um eclipse (em 26 de dezembro de 2019). Assim,  com a chegada de Júpiter, formou-se famosa tríplice conjunção, que segue até o final deste ano.

Isso significa que todas as transformações políticas, econômicas e sociais passam por ajustes no mundo. Estamos envolvidos num movimento coletivo. Saturno e Plutão trazem também a necessidade do uso correto da força e do poder dos governos, que, se não estiverem bem consolidados, não resistem.

 

O recuo de Júpiter


Júpiter também está neste recuo planetário. Por estar retrogrado, pode abalar nossa fé, caso não estiver bem estruturada. Ele traz também a parada necessária para revisar qual o desenvolvimento que queremos para nossa vida.

Júpiter é o planeta do crescimento, do desenvolvimento, do progresso, da expansão. Porém, não está confortável no signo de Capricórnio, que traz limites para a expansão.

Para os próximos meses

Ele (Júpiter) ainda marca o ano todo com uma conjunção com Plutão. Isso significa que há uma transformação no desenvolvimento de novas formas econômicas, da busca de novos conhecimentos, de mudanças nas leis e excessos. Isto inclui inclusive, nas demandas por vias judiciais. Sem falar, que as viagens, principalmente, para fora do país, serão muito limitadas.

Plutão, Saturno e Júpiter seguem retrógrados nos meses seguintes. A Vênus volta no seu movimento direto no dia 25 de junho. A tríplice conjunção acaba somente no final do ano. Por fim, é importante entender o momento, pois, quanto mais entendemos, mais somos agentes do processo.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?