fbpx

Ítalo Ferreira conquista o primeiro ouro brasileiro em Tóquio

ítalo
Foto: Rodolfo Vilela/rededoesporte.gov.bru/Fotos Públicas

Na estreia do Surf em Jogos Olímpicos, o ouro no masculino ficou com o brasileiro Ítalo Ferreira. Gabriel Medina ficou em quarto lugar

Ele começou a surfar na tampa de isopor do pai nas praias do Rio Grande do Norte e nesta madrugada, Ítalo Ferreira se tornou o primeiro campeão olímpico da modalidade.

A jornada do campeão começou nas praias de Baía Formosa (RN), onde ele cresceu, e começou de um jeito inocente e divertido, usando as tampas de isopor do pai pescador, ele começou a pegar as primeiras ondas. Depois, Ferreira foi pegando pranchas emprestadas dos primos e aos 12 anos foi descoberto.

Era noite no Brasil, quando Ítalo Ferreira começou a trilhar o caminho para a final olímpica dos Jogos de Tóquio. Com manobras quase perfeitas, ele passou pelas quartas de final e na semi, venceu o australiano Owen Wright, os dois chegaram a estar empatados durante a disputa. A final foi contra o japonês Kanoa Igarashi, que eliminou Gabriel Medina da disputa do ouro e atrapalhou os planos da torcida brasileira que sonhava com uma final entre os dois representantes da brazilian storm.

E a conquista não foi fácil, na primeira onda, a prancha de Ítalo quebrou. O que poderia significar o fim do sonho dourado nas águas de Tsurigaski foi apenas um leve contratempo, a vontade do brasileiro era maior. 

Com uma sequência de boas manobras, Ítalo Ferreira garantiu a pontuação necessária para entrar no rol de heróis olímpicos. Placar final? 15.14 contra 6.60 do japonês. 

ítalo
Festa do pódio com o primeiro ouro do Brasil nos Jogos de Tóquio 2020. Foto: Rodolfo Vilela/rededoesporte.gov.br / Fotos Públicas

Em entrevista coletiva, o campeão do World Surf League de 2019, celebrou: “Acho que tenho uma grande história. Comecei a surfar em uma tampa de isopor. Depois disso, tive minha primeira prancha e venci meu primeiro campeonato. Tenho muita paixão pelo esporte e comecei para fazer história”.

Gabriel Medina

A expectativa com a inclusão do Surf nos Jogos de Tóquio era imensa, afinal, o Brasil levava dois campeões da modalidade. Gabriel Medina teve uma performance espetacular nas quartas de final, com as manobras aéreas, ele bateu o francês Michel Bourez. O placar foi de 15.33 contra 13.66

Na semi, o brasileiro estava liderando, mas no final da bateria, Igarashi conseguiu virar o placar. A diferença da nota dos dois foi de apenas 24 décimos, ficando 17 contra 16.76. Pelas redes sociais, muitos brasileiros reclamaram das notas dadas ao japonês. 

Com o resultado, Medina foi para a disputa de Bronze contra o australiano Owen Wright. E infelizmente, bicampeão do World Surfing Champion deixa Tóquio sem uma medalha, e novamente, por uma diferença mínima, o placar final foi 11.97 x 11.77.

 

*Com informações da Agência Brasil

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?