Alerta! Dicas de precaução para o período chuvoso

Órgãos como a Defesa Civil e o Detran orientam a população para o clima da nova estação 

Foto: João Volpe

“Do que a gente precisa. Tomar um banho de chuva, um banho de chuva”. Ai, ai, ai… não é que a Vanessa da Mata estava certa? Se tem uma coisa que estava faltando em Brasília era uma bela chuva. Afinal, foram 118 dias sem cair uma mísera gota do céu. Nesta segunda-feira (21), a sumida resolveu aparecer se despedindo do inverno e acenando para a primavera com muita chuva em várias regiões do quadradinho.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão é de que o episódio que aconteceu no início da semana se repita até o domingo,  com possibilidade de rajadas de ventos de intensidade fraca a moderada. Em função disso, é importante seguir algumas orientações de precaução no cotidiano, que começam em casa: certifique-se de que as calhas estão limpas para o melhor escoamento da água.

“A limpeza das calhas pode evitar também infiltrações na parte elétrica e na estrutura da casa. Antes de chover, costuma ventar muito, o que pode levar folhas e outros elementos para as calhas. É uma medida simples e de baixo custo, que previne grandes estragos, mas que deve ser feita por profissional habilitado, quando estiver tudo seco e com uso de equipamentos de proteção individual.”  lembra o coronel Motta Júnior, assessor especial da Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil.

A colagem correta dos telhados é crucial para se precaver de possíveis destelhamentos no período chuvoso, a recomendação é para não fazer uso de materiais alternativos. “Os ventos podem levantar os telhados que não estiverem firmes, o que pode causar acidentes graves e alagamentos. Jamais devem ser colocados pesos, como pedras, para segurar o telhado”, enfatiza Motta Júnior.

No trânsito

De acordo com as orientações do Departamento de Trânsito do DF (Detran), os motoristas devem redobrar a atenção na pista, pois o grande período de estiagem amontoa sujeira, fuligem e óleo no asfalto. “Associados à chuva, esses materiais podem deixar as vias escorregadias, o que aumenta o risco de acidentes de trânsito. É muito importante estar atento às condições e à calibragem dos pneus”, alerta Marcelo Granja, diretor de educação de trânsito do órgão.

Orientações do Detran:

  • Faça revisão dos pneus, freios, limpadores e faróis do veículo.
  • Mantenha os pneus calibrados e evite frear quando cair em um buraco para diminuir o efeito do impacto.
  • Para ter melhor visibilidade, use o ar-condicionado e o desembaçador elétrico traseiro ou abra um pouco os vidros para deixar o ar circular pelo carro.
  • Se seu carro não tiver ar-condicionado, separe uma flanela e deixe no interior do veículo, pois às vezes a chuva é tão intensa que fica inviável abrir os vidros.
  • Reduza a velocidade e mantenha maior distância do veículo da frente.
  • Mantenha distância mínima de um metro e meio dos ciclistas.
  • Se houver pouca visibilidade em função de chuva ou neblina, pare e espere as condições do tempo melhorarem, caso possa fazer isso com segurança.
  • Evite freadas ou mudanças bruscas, pois o acúmulo de água na pista pode provocar a aquaplanagem – situação que ocorre quando os pneus perdem o contato com o asfalto.
  • Utilize sempre a luz de seta para indicar mudança de direção.
  • Não passe por locais alagados. Se o condutor não conseguir ver o meio-fio, que tem em torno de 25 centímetros de altura, o ideal é mudar de rota para não perder o veículo e nem arriscar a própria vida.
  • Em caso de enchente, abandone o veículo assim que o nível de água atingir o batente do carro, pois pode começar a boiar.
  • Pedestre: faça a travessia sempre na faixa ou nos semáforos. “Nunca se esqueça do sinal de vida antes de atravessar”, adverte o diretor de educação de trânsito do Detran.

 

Orientações da Defesa Civil

  • Nos casos de destelhamento devido aos ventos fortes, permaneça dentro da residência e procure abrigo, como uma mesa ou cama, para evitar ser atingido por cacos e pedaços de telha.
  • Quando as chuvas forem acompanhadas de raios, é importante não ficar próximo de canos, janelas e portas metálicas.
  • O coronel Motta Júnior reforça: “Não utilize equipamentos ligados à rede elétrica, principalmente se tiverem sido molhados, pois há risco de choque elétrico e curto-circuito”.

 

Deu uma saidinha? Veja o que não fazer

  • Não segurar objetos metálicos longos, como varas de pesca e tripés.
  • Não empinar pipas ou aeromodelos com fio.
  • Não andar a cavalo.
  • Não permanecer na água.
  • Evitar lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios, como pequenas construções (celeiros, tendas ou barracos) e veículos sem capota (tratores, motocicletas ou bicicletas).
  • Não permanecer em áreas abertas, como campos de futebol, quadras de tênis e estacionamentos.
  • Não permanecer no alto de morros ou no topo de prédios.
  • Não se aproximar de cercas de arame, varais metálicos, linhas elétricas aéreas e trilhos.
  • Nunca se abrigar debaixo de árvores isoladas.

 

Piscinas

A orientação é não entrar em piscinas ou lagos durante a chuva, uma vez que há o risco de raios e descargas elétricas. Em rios e cachoeiras, o problema é intensificado pela possibilidade de tromba d’água.

Já que a tendência dos raios é traçar a rota mais curta entre o solo e a nuvem onde foi produzido, não é indicado ficar perto de árvores ou estruturas metálicas.

Caso comece a entrar água dentro de casa (inundação), a medida a ser tomada é desligar o disjuntor para evitar o risco de eletrocussão. Vale lembrar que o religamento da rede só deve ocorrer após uma revista, para que não haja colapso no sistema.

 

Árvores

A poda de árvores que representem risco em áreas públicas pode ser solicitada ao Departamento de Parques e Jardins, da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), pelo 3403.2626, ou às administrações regionais.

 

Emergências

Em casos de emergência, o Corpo de Bombeiros Militar do DF deve ser chamado imediatamente, pelo telefone 193. A Defesa Civil é chamada pelos bombeiros quando há ameaça iminente de desabamento de estruturas.

 

Canal direto

Para acionar a Defesa Civil e esclarecer dúvidas ou fazer solicitações – como para avaliação estrutural e de infiltrações –, ligue para o número 199 ou para os telefones 3362-1906/1909.

Quer receber alerta sobre chuvas fortes? Envie o CEP de sua residência para o número 40199 e cadastre-se com a Defesa Civil.

* Com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP)

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?