fbpx

Startup brasileira cria solução digital para a indústria de embalagens e conquista 11 mercados

Cristiano trabalhou por mais de 10 anos no mercado de embalagens
Cristiano Wuerzius é CEO da PackIOT. Foto: divulgação

A PackIOT é uma startup de tecnologia fundada em janeiro de 2018, para oferecer soluções para a indústria de embalagens e já nasceu de olho no mercado internacional. Fundada em Santa Catarina, a startup tem a sua sede europeia em Portugal e já está presente em 11 mercados internacionais como Suíça, Canadá, Estados Unidos, Polônia, Hungria e México.

O que ela faz

A Startup desenvolve SaaS (software como serviço) e usa IoT (Internet das coisas) e Data Science (Ciência de dados) para ajudar as indústrias de embalagens de manufatura de pequeno e médio porte a melhorar a eficiência e a produtividade, entendendo melhor o que está acontecendo em suas fábricas, a qualquer hora, em qualquer lugar, com um custo razoável e baixa complexidade.

Como funciona

A solução de software da PackIOT assenta num painel de controle simples e de fácil utilização, que permite aos clientes entendam facilmente quais máquinas são responsáveis pelos tempos de parada de maior impacto e maior refugo (produto ou material fora do padrão que é vendido por valor abaixo do mercado ou inutilizado).

Um mercado potente

A ideia que deu origem à PackIOT partiu de Cristiano Wuerzius, que havia trabalhado no setor de produção de embalagens por mais de 10 anos, em países da América Latina e Europa. Ele percebeu que as fábricas não se modernizam na mesma velocidade que a tecnologia avança, por isso, ainda são muito ineficientes. De acordo com Cristiano, a solução de sua startup reduz em até 30% o desperdício de matéria prima por máquina.

Quando foi procurar dados para embasar a sua percepção sobre a indústria, se deparou com informações que mostram que este é um segmento, em grande parte, ainda analógico. Muitas indústrias de manufatura ainda usam papel ou Excel para entender como está indo sua produção. As decisões de investimento para melhorias de máquinas são confusas e geralmente seguem critérios subjetivos.

O mercado global de embalagens foi avaliado em US$ 900 bilhões em 2018, segundo estudo da McKinsey. As informações somadas colaboraram para tirar a ideia da PackIOT do papel.

Sobre o time

Cristiano se juntou a Fernando Pacheco, ex-diretor de operações da Samba Tech, Eduardo Weingartner, PhD pela ETH Zürich, da Suíça, e Mário Ishikawa, especialista em sistemas para indústria, para fundar a startup.

A equipe já conta com quase duas dezenas de profissionais está dividida entre Florianópolis (time de desenvolvimento), Lisboa (negócios) e Nairobi (ciência de dados), no Quênia.

Em final de 2020, a startup recebeu um financiamento da holding americana de investimentos GSS, que já tem no seu portfólio duas grandes empresas do setor industrial (Dennis Group e Genesis AEC). O principal objetivo do investimento foi a expansão internacional da PackIOT através da contratação de novos talentos em negócios e tecnologia.

Serviço:

Conheça melhor a startup em: http://www.packiot.com

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?