fbpx

Rodrigo Pachedo é eleito o novo presidente do Senado

senado
Rodrigo Pacheco (DEM-MG) discursa na tribuna do Plenário do Senado. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado


O candidato apoiado por Jair Bolsonaro irá comandar o Senado pelos próximos dois anos

O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) foi eleito para a presidência do Senado Federal para os próximos dois anos. Pacheco teve 57 votos contra 21 votos da senadora Simone Tebet (MDB-MS). Na próxima quarta-feira (3), os trabalhos legislativos serão abertos com a nova mesa diretora.

No primeiro discurso como presidente do Senado, Pacheco destacou que “missão que assumo com humildade e senso de responsabilidade”. Como no discurso feito antes da eleição, o senador reafirmou o compromisso com os valores democráticos, a independência da casa e o diálogo com os senadores e com os outros poderes.

Discursos pré-votação

Durante a tarde, os cinco senadores que concorreram ao cargo discursaram na tribuna do Plenário. O primeiro foi Jorge Kajuru, que subiu o tom do discurso e fez duras críticas ao agora ex-presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP). As críticas também foram dirigidas aos colegas senadores, ele chegou a dizer que o futuro presidente do Senado seria um “office-boy de luxo” do Planalto. Kajuru retirou a candidatura e manifestou apoio a Simone Tebet.

Na sequência, Katia Abreu (PP-TO), mesmo não sendo candidata pediu a palavra, e manteve o crítico ao governo. Ela disse que segue independente apesar de ser do PP, partido da base do governo.

Lasier Martins (Podemos-RS) foi o segundo candidato a discursar. Ele falou que houve compra de votos e reforçou que há interferência do Planalto para garantir a presidência tanto no Senado quanto na Câmara. O senador ainda afirmou que registrou a candidatura em respeito ao Podemos. “É um partido que é contrário ao tráfico de favores”, disse.

O terceiro senador a falar também manteve o tom de crítica ao governo federal, apesar de ser de um partido da base. Major Olimpio (PSL-SP) reafirmou que “não consigo entender uma aliança Bolsopetista”, isto porque o PT estaria no bloco de apoio a Rodrigo Pacheco (DEM-MG). O senador, como Kajuru, abriu mão da candidatura e manifestou apoio a Simone Tebet.

Já Rodrigo Pacheco arrefeceu o tom da tribuna. Com uma fala calma e segura, o senador defendeu a independência da casa e a pacificação entre os poderes. Sobre a pandemia, ele destacou: “vacina para todos os brasileiros de forma imediata”. O senador ainda promete um diálogo com a equipe econômica para equilibrar os gastos públicos no país.

Por último, Simone Tebet se dirigiu à tribuna. A senadora agradeceu o apoio recebido por alguns colegas e reafirmou que por conta da pandemia momento é de muitas incertezas. Ela que a ciência busca a causa da pandemia e cabe a política tratar das consequências. Simone também defende a vacinação ampla, o retorno do auxílio emergencial, por temer uma crise humanitária nunca antes vista no país.

Com o fim das falas dos senadores, a eleição começou a ser realizada, o processo levou 1h15 minutos. Após os 78 senadores (dois senadores não compareceram e um está de licença) depositarem os respectivos votos na urna, a apuração foi realizada e minutos depois veio a confirmação da vitória de Rodrigo Pacheco.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?