fbpx

Hamilton vence em Interlagos e repete gesto de Senna

Hamilton
Visivelmente emocionando, Hamilton comemorou a vitória de número 101 no Brasil. Foto: LAT Images for Mercedes-Benz Grand Prix Ltd
  • Duas penalizações no fim de semana não foram suficientes para que Lewis Hamilton deixasse de ser o protagonista do Grande Prêmio de São Paulo

  • 30 anos da primeira vitória de Senna em Interlagos, o inglês repetiu o gesto do brasileiro após vencer no Brasil

  • Faltam três corridas para o fim do campeonato, agora, a diferença para o líder Verstappen é de 14 pontos

Foi em terras americanas, durante o Grande Prêmio de Detroit da Fórmula 1, em 1986, que Ayrton Senna criou o gesto que viraria a marca dele: carregar a bandeira brasileira na volta da “vitória” e no pódio. Cinco anos mais tarde, ele venceria pela primeira vez em casa, no Autódromo José Carlos Pace, em São Paulo.

O problema no câmbio tornou a vitória ainda mais emblemática. Senna foi heróico e mesmo exausto carregou a bandeira pelo circuito, um momento histórico e de muita emoção para a torcida presente e para os milhares de brasileiros que acompanhavam a saga do piloto pela televisão.

30 anos depois, o país não tem um representante no grid da Fórmula 1. Será que não tem mesmo? Lewis Hamilton, de certa forma, representa o legado de Senna. Não é de hoje que o inglês diz ser fã do brasileiro. 

“Minha maior inspiração”, disse Hamilton nas redes sociais antes do GP de São Paulo. Imagem: Reprodução/Twitter

E o Brasil está para sempre na história do inglês, afinal, o primeiro dos sete títulos aconteceu por aqui, em uma prova em que muitos brasileiros não gostam muito de lembrar, não é? 

Em 2008, Lewis Hamilton, na McLaren, e Felipe Massa, na Ferrari, brigavam pelo campeonato e Interlagos foi o palco da decisão. O brasileiro liderava a prova e cruzou em primeiro, naquele momento era o campeão da temporada, a emoção tomava conta das arquibancadas, até que…A história mudou.

Hamilton superou Timo Glock, e conseguiu a pontuação necessária para superar Massa e levar para casa o primeiro título da categoria.

De novo em uma temporada acirrada, e tendo como rival Max Verstappen, Hamilton pode ter começado a mudar a história do campeonato tendo Interlagos como palco.

Para o Grande Prêmio de São Paulo, Hamilton mudou um pouco o capacete e contou com Alan Mosca para isso, filho de Sid Mosca, designer do capacete de Ayrton Senna. Com as cores do tricampeão, o inglês foi para a batalha e não foi fácil.

Hamilton foi punido duas vezes no fim de semana, e nem assim, como disse seu compatriota, Lando Norris, ele tem que correr com três rodas.

Depois de uma briga sensacional com Verstappen, Hamilton assumiu a ponta, venceu a prova, parou o carro e um dos comissários de pista entregou uma bandeira brasileira, e a história se repetia, com outros personagens, mas com uma emoção bem conhecida.

Pouco depois do fim da prova, já era possível rever a cena de Hamilton com a bandeira, mas com um toque ainda mais verde e amarelo. A edição trazia o “Tema da Vitória” na trilha sonora e como não se emocionar?

Mas vamos saber como Hamilton chegou no P1 ontem…

Sprint Race

Pole position no classificatório de sexta, Hamilton começaria na frente, mas um dossiê da Red Bull mudaria a história desse grid. De acordo com o concorrente, haveria uma irregularidade na asa da Mercedes, mas a FIA encontrou um problema também no DRS e desclassificou o inglês, que teve de largar em último. 

E sobrou para a Red Bull também, Verstappen tocou o carro de Hamilton no parque fechado e foi multado em 50 mil euros.

Valtteri Bottas fez uma super largada e passou Max Verstappen. Lá atrás, Hamilton começava a dar o show do fim de semana. Ele tomou quatro posições na primeira volta e foi escalando o pelotão.

Voando baixo, Hamilton conseguiu terminar em quinto lugar na Sprint Race e a vitória ficou com Bottas.

E no domingo..

hamilton
E assim terminou o dia em Interlagos. Foto: Jiri Krenek for Mercedes-Benz Grand Prix Ltd

A segunda punição, mas essa já era esperada, a Mercedes precisou trocar o motor do inglês e recebeu a pena de cinco posições no grid para a corrida de domingo. Com o resultado de sábado, Lewis Hamilton começaria a prova em décimo lugar.

Sem chuva, com muito calor, a orientação de Toto Wolff era para que os seus pilotos fossem agressivos do início ao fim. Bottas não ouviu exatamente essa orientação, mas conseguiu fazer uma prova consistente.

O traçado de Interlagos favorece as ultrapassagens e ainda possibilita a abertura de asa, o acionamento do DRS, em dois momentos, na reta dos boxes e na reta oposta, com isso, os torcedores puderam ver muitas brigas por posição durante as 71 voltas da corrida.

Na largada, Verstappen pulou na frente com Bottas e Perez nas três primeiras posições, mas não demorou muito para que Hamilton alcançasse os ponteiros. Um pouco antes do primeiro pitstop, o inglês já estava na cola do líder do campeonato.

A Mercedes fez uma estratégia questionada pelos pilotos, mas que no fim, acabou dando certo. 

Na primeira tentativa de ultrapassagem, Verstappen fechou a porta para Hamilton e os dois terminaram fora da pista, mas sem danos, a Mercedes esperava uma punição para o holandês que não aconteceu.

E na volta 59 de 71, Lewis Hamilton, de novo na reta oposta, acelerou para ganhar a primeira posição, e dessa vez, mesmo fazendo zigue-zagues, Max Verstappen acabou sendo superado. Com a atitude, o piloto recebeu uma bandeira branca e preta de advertência.

Confira como foi a ultrapassagem: https://twitter.com/Agsonn1/status/1459953743194169356 

Vitória de número 101 para Lewis Hamilton, ele ainda foi eleito o piloto do dia no site da Fórmula 1. Verstappen terminou em segundo e Bottas fechou o pódio.

A próxima etapa da temporada será no dia 21 de novembro no Catar.

Redes Sociais

hamilton
A reta dos boxes foi tomada pela torcida e Hamilton foi na mureta comemorar. Foto: LAT Images for Mercedes-Benz Grand Prix Ltd

Elas foram à loucura neste domingo! Celebridades, atletas, torcedores, o assunto do dia foi o GP de São Paulo e a performance inacreditável de Lewis Hamilton. 

A Mercedes lembrou da primeira vitória de Senna em Interlagos e postou: “No Brasil nós não falamos Lewis Hamilton, nós falamos PATRÃO”, o apelido que o narrador Sérgio Maurício usa durante as transmissões da TV Bandeirantes.  

Narrador por décadas da F1 no Brasil, Galvão Bueno também parabenizou o inglês e postou no Twitter: “Lewis Hamilton do Brasillll Genial!!!”

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?