fbpx

Futuro de Lewis Hamilton é incerto na Fórmula 1

Hamilton em Abu Dhabi. Foto: LAT Images
  • A decisão de Michael Masi pode ter mudado o campeonato e o futuro de Lewis Hamilton na Fórmula 1

  • Em Paris, torcedores protestaram na porta da festa de entrega do troféu de campeão para Verstappen

  • Festa em que Toto Wolff e Lewis Hamilton optaram em não comparecer

Última prova do ano e Lewis Hamilton tinha 11 segundos à frente do rival, uma vantagem confortável para conquistar pela oitava vez o título da Fórmula 1. Até que um acidente e uma decisão da direção de prova mudou os rumos da temporada 2021. O piloto inglês demorou para sair do carro, e a decepção tomou conta de toda equipe Mercedes.

Os dias após o domingo da decisão que consagrou Max Verstappen como campeão da temporada foram cheios de polêmicas e discussão nas redes sociais. De um lado, internautas acusam a FIA e a direção da prova por interferir no resultado do campeonato e de outro, estão os torcedores que acreditam que o choro é livre.

Durante a temporada, os comissários e a direção de prova passaram por muitas provas e algumas decisões não foram exatamente claras, gerando polêmica e muita discussão entre os aficionados da categoria, como aconteceu em Silverstone, Monza, Interlagos e Jeddah. 

Nesta semana, Toto Wolff, chefe da equipe de Lewis Hamilton, prestou apoio ao piloto e disse que o futuro dele na Fórmula 1 não é garantido. 

Toto Wolff durante a última etapa da F1. Foto: Sebastian Kawka

Falando após a decisão do time em não recorrer do resultado em Abu Dhabi, Wolff disse que a decisão de Michael Masi tirou a coroa de de Lewis Hamilton. “Vai levar muito tempo para digerir o que aconteceu no domingo. Eu não acho que iremos superar aquilo, não é possível. Lewis e eu estamos desiludidos no momento. Não estamos desiludidos com o esporte. Nós amamos o esporte com cada osso em nosso corpo. E nós adoramos porque o cronômetro nunca mente”, Wolff acrescentou “mas se quebrarmos esse princípio fundamental de justiça e autenticidade no esporte, de repente o cronômetro não se torna mais relevante. Porque estamos expostos a tomadas de decisão aleatórias. E é claro que você pode perder o amor por um esporte se começar a questionar, com todo o trabalho que vem fazendo, com todo o suor e com as lágrimas e com o sangue ”.

Apesar de ter contrato assinado com a Mercedes para a próxima temporada, o futuro de Lewis Hamilton parece incerto neste momento. “Espero muito que Lewis continue correndo porque ele é o maior piloto de todos os tempos”, Wolff aposta que o coração de piloto fará o inglês continuar e agora é preciso superar a dor causada, “Só tenho que fazer o possível para ajudá-lo a superar isso, para que ele volte forte e com amor pelo esporte e confiança na tomada de decisões do esporte no próximo ano ”.

Cavaleiro da Rainha

Após a final, Lewis Hamilton falou à imprensa apenas brevemente e segue em silêncio. Nesta semana, o piloto recebeu, em uma cerimônia no Castelo de Windsor, o título de cavaleiro da ordem do Império Britânico pelos serviços prestados ao automobilismo. 

Acompanhado pela mãe, o piloto agora tem o título de ‘Sir’ e entra para um clube com nomes como Jack Brabham, Stirling Moss e Jackie Stewart. Mas o detalhe é: Hamilton é o único a se tornar cavaleiro ainda em atividade, quer dizer, se ele não parar de correr no próximo ano.

Vale lembrar que o inglês tem o mesmo número de títulos de Michael Schumacher, mas nesta temporada, ele se tornou o maior vencedor da história da Fórmula 1 com 103 vitórias e também, recordistas de pole position, também 103.

Hamilton se destaca dentro e fora das pistas, o inglês é um ativista social e luta por mudanças sociais. Ele levou para a Fórmula 1 a luta contra o racismo e abraçou o movimento Black Lives Matter. Vegano, defensor dos animais, o piloto, nesta temporada, levantou outra bandeira: a da diversidade. Nas três últimas etapas da Fórmula 1, em países árabes, ele usou um capacete com as cores do Orgulho LGBTQIA+ para demonstrar apoio à comunidade.

Festa da FIA e protestos na porta

Foto: Reprodução/Twitter

Nesta quinta-feira (16), em Paris, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) realizou a festa de premiação da temporada 2021, confirmando o título para Max Verstappen. Como forma de protesto, a Toto Wolff e Lewis Hamilton não compareceram ao evento, e na porta, apoiadores de Hamilton também manifestaram o desagrado com o resultado da temporada 2021.

O protesto teve carro com telão na porta da cerimônia e mensagem em um prédio em Paris: “Querido Masi, devolta o título do Sir Lewis”.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: