fbpx

Dezembro Vermelho: confira as ações da campanha da luta contra a Aids

Equipes das UBSs farão atendimentos e testagem rápida para infecções sexualmente transmissíveis (ISTs)

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde

O ano chegou em sua reta final e nos quatro últimos meses existem campanhas conhecidas para cada um deles. Se o setembro foi amarelo, o outubro rosa e o novembro azul, chegou a hora de nos voltarmos ao Dezembro Vermelho. Por essa razão, a Secretaria de Saúde (SES) do Distrito Federal realizará diversas ações relacionadas à luta e prevenção contra o HIV e a Aids.

Conforme os dados publicados no último boletim epidemiológico nesta terça-feira (1º), em 2019 foram detectados 752 casos de HIV – aumento de 7,2% em relação a 2018, quando se registraram 701 – e diagnosticados 294 casos de Aids – mais 2,8% que em 2018, quando esse quantitativo foi de 286.

As operações de prevenção empregadas pela rede pública podem ter colaborado para que a alta do número de casos de Aids no DF em 2019 não fosse maior, segundo análise da Secretaria. “Essas estratégias fazem com que as pessoas que vivem com HIV sejam diagnosticadas precocemente, iniciando o tratamento de forma oportuna e mantendo um tratamento adequado”, elucida Beatriz Maciel Luz, gerente de Vigilância de Infecções Sexualmente Transmissíveis.

Brasilienses engajados

Devido às medidas de resguardo e diagnóstico oferecidas pela SES, junto ao interesse da população em manter a vigilância da doença, avalia a gestora, “essas pessoas estão vivendo com a carga viral indetectável e não chegam à forma mais avançada, que é a Aids”.

Em 2019, de acordo com o boletim, 92% das pessoas em tratamento com medicamentos antirretrovirais apresentaram carga viral indetectável. Ou seja, a adesão ao tratamento também pode ter subido mesmo com o aumento da infecção pelo vírus HIV. Consequentemente, este indicativo também é válido  na redução do número de doentes com Aids.

Ações do Dezembro Vermelho no DF

Durante todo mês, as equipes de Saúde da Família das unidades básicas de saúde (UBSs) farão trabalhos de prevenção, detecção e diagnóstico de HIV, Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis. Sendo assim, essas ações acontecerão nas próprias UBSs, que irão oferecer um planejamento especial, além de procedimentos pontuais fora das unidades. Veja abaixo o cronograma completo.

Com informações da SES e Agência Brasíilia

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?