Covid-19: Governador do DF decreta estado de calamidade

O Distrito Federal (DF) já ultrapassou a marca dos 44,9 mil casos de covid-19. Os números fazem com que especialistas e parte da população questione a flexibilização das medidas contra a pandemia. Na última sexta-feira (26), Ibaneis Rocha mencionou a possibilidade de decretar um lockdown. Hoje (29), o governador, via decreto, declarou estado de calamidade pública em todo o DF.

Ao declarar estado de calamidade pública, o DF poderá pedir mais recursos ao governo federal. A verba deverá vir do Fundo Nacional para Calamidades Públicas, Proteção e Defesa Civil. Ainda não se sabe quanto de investimento poderá ser liberado, caberá a União avaliar as necessidades da região.

Rodrigo Becker, consultor jurídico da governadoria, explica a diferença entre o decreto de hoje e o de abril deste ano. ““Esse decreto de hoje é para fins de recebimento de crédito extraordinário pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. O anterior era apenas para fins da Lei de Responsabilidade fiscal”, explica.

Aumento de casos

O governador do DF foi um dos primeiros no país a propor o isolamento social. Comércio, escolas e aglomerações foram proibidas ainda em março. Em abril, o Ministério da Saúde colocava o DF no ranking de locais com ritmo acelerado da disseminação do novo coronavírus.

As medidas de isolamento do governo local estabilizaram os números, e então a reabertura começou a acontecer. Comércio de rua, feiras livres e shoppings voltaram a funcionar. Os clubes podem voltar a abrir e os times locais estão autorizados a voltar a treinar. 

Mais gente na rua e o resultado foi o aumento do número de casos e número de óbitos. De acordo com o último boletim divulgado, são 44.905 casos confirmados, 30.070 recuperados e 548 óbitos.

Leitos nos Hospitais

De acordo com as informações divulgadas pelo GDF, a região conta hoje com 500 leitos para pacientes com covid-19. A taxa de ocupação é de 62,80%. 

O Hospital de Base (HBDF) conta com 66 leitos, destes, 59 estão ocupados e 7 estão reservados. O Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) tem 29, e 18 estão ocupados e 11 reservados. 

As unidades de terapia intensiva (UTI) gerais, que não são para pacientes de coronavírus, apresenta uma taxa de ocupação de 88,41% e 71 pessoas estão na fila para um leito de UTI.

Testes nas UBS

A partir desta segunda-feira (29), os testes para covid-19 serão realizados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), assim, todos os postos de drive-thru foram desativados. 

O DF tem hoje 172 UBSs, nos locais será possível realizar o teste rápido (gota de sangue) ou o RT-PCR (coleta de material genético na mucosa do nariz ou garganta). Todos os materiais coletados são processados pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal (Lacen-DF).

Recomendações

Quem apresentar sintomas compatível com o coronavírus (tosse, febre, falta de ar) deve se deslocar até a UBS mais próxima de sua residência. Lá o paciente será avaliado pela equipe de saúde para a realização do teste para covid-19 ou, se necessário, testes complementares. 

Para os assintomáticos que tiveram contato com alguém que tem sintomas, a recomendação é o isolamento. Se alguém da família testar positivo, todos devem permanecer em isolamento. Eles receberão atestado de 14 dias e ficarão em observação. Se os sintomas piorarem, é hora de buscar o serviço de saúde que irá orientar e se necessário encaminhar para os hospitais de referência.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?