fbpx

Coronavírus: Brasileiros repatriados devem chegar no sábado. Senado já aprovou medidas para contenção do vírus

Aviões da Força Aérea Brasileira decolam de Brasília para buscar brasileiros que estão em Wuhan, na China. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

As duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) devem pousar em Wuhan, China, amanhã. A missão deve trazer de volta ao país as 34 pessoas (brasileiros e parentes) que estão no epicentro do surto do novo coronavírus. Hoje (6), o Ministério da Defesa confirmou que os aviões estão em Varsóvia, Polônia, aguardando autorização do controle aéreo chinês.

As duas aeronaves VC-2 aguardam a alocação de um horário para pouso do controle aéreo chinês. De acordo com o ministério, a espera é devido ao alto fluxo de tráfego aéreo no país e das missões internacionais de repatriação, que estão saindo e chegando da região afetada. A expectativa é a chegada na China no final da sexta-feira (7) e o pouso no Brasil, deve acontecer no sábado (8). A previsão é que as aeronaves levem 62 horas no processo de ida e volta, sendo 47 horas de voo.

Cada avião saiu do Brasil com 18 tripulantes. Desses, sete são da área de saúde (seis médicos militares e um ligado ao Ministério da Saúde). “As pessoas que vão embarcar na China estão sadias e sem evidência da doença. Na chegada ao Brasil, serão feitos exames para identificar quaisquer problemas”, disse o responsável pela missão, brigadeiro Damasceno.

Ao retornar ao país todos os passageiros passarão por uma quarentena de 18 dias em Anápolis, (GO), seguindo assim, todos os protocolos para a segurança de todos os envolvidos. 

Medidas aprovadas no Senado

Ontem, o Senado Federal aprovou o projeto de lei (PL 23/2020) que estabelece regras e medidas para controle, no território brasileiro, da epidemia do coronavírus. A proposta já tinha passado pela Câmara e agora segue para a sanção presidencial.

O Congresso votou o projeto em regime de urgência para garantir a segurança jurídica do procedimento de quarentena que deverá ser imposto aos cidadãos que apresentarem os sintomas da infecção pelo novo coronavírus.

O projeto aprovado prevê, entre outros pontos, o isolamento para portadores do vírus ou quarentena para os que tiverem suspeitas de contaminação. Os cidadãos isolados terão tratamento gratuito e o direito de serem informados permanentemente sobre seu estado de saúde. O projeto prevê ainda o fechamento de fronteiras, portos e aeroportos para entrada e saída do país e a autorização excepcional e temporária da entrada de produtos sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), caso sejam necessários.

*Com informações da Agência Brasil

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?