fbpx

Copom mantém taxa Selic em 2% ao ano

taxa Selic
Créditos: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Aumento nos números de casos de covid-19 e fim do auxílio emergencial influenciaram decisão da diretoria

Depois de dois dias de reunião para avaliar o cenário econômico, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu por unanimidade nesta quarta-feira (20) manter os juros básicos da Selic em 2% ao ano. Inflação alta medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), não foi razão o suficiente para alterar os juros. Esta é a quarta vez seguida que a taxa Selic se fixa em 2%.

Em nota divulgada pelo Banco Central (BC), o órgão explicou que o aumento no número de casos do novo coronavírus tem revertido os acréscimos na mobilidade, e deverão influenciar a atividade econômica em um curto prazo de tempo. Porém, os novos estímulos fiscais em países desenvolvidos, unidos aos programas de imunização contra a covid-19, devem impulsionar uma recuperação sólida da atividade em médio prazo.

Quanto a economia brasileira, indicadores econômicos do final do ano passado têm surpreendido positivamente, como crescimento da indústria e expansão do agronegócio, mas não contemplam os possíveis efeitos do aumento no número de casos do novo coronavírus. Segundo o BC, a incerteza sobre o ritmo de crescimento da economia continua acima do usual, principalmente para o primeiro trimestre deste ano depois do fim do auxílio emergencial.

Preço dos alimentos

O BC reiterou que a elevação no preço de commodities internacionais geram reflexo no valor dos alimentos e combustíveis, dessa forma, existe uma expectativa de projeções altas para a inflação dos próximos meses. As diversas medidas de inflação subjacente apresentam-se em níveis acima do intervalo compatível com o cumprimento da meta para a inflação. O Comitê ressalta que, em seu cenário básico para a inflação, permanecem fatores de risco em ambas as direções.

Por um lado, o nível de ociosidade pode produzir trajetória de inflação abaixo do esperado,  ainda mais quando essa ociosidade está concentrada no setor de serviços. Esse risco se potencializa caso aconteça uma reversão mais lenta dos efeitos da pandemia e prolongue o ambiente de elevada incerteza.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?