Como podemos colaborar com a mudança de consciência que está chegando?

Atingimos, nesta segunda-feira (21/12), o Solstício de Capricórnio, dia em que o Sol chega ao grau zero deste signo e estabelece o começo do Verão no nosso hemisfério. Estamos no dia mais longo do ano. Em 2020, contudo, a data marca também o tão esperado e comentado encontro de Júpiter e Saturno em Aquário, exato às 15h20 de hoje.

Mas se os dois planetas ficam conjuntos a cada 20 anos, aproximadamente, por que esta conjunção é tão significativa? Ora, o aspecto de hoje marca o começo de um novo ciclo entre os dois maiores astros do sistema solar. Depois de 200 anos se encontrando em signos de Terra (Touro, Virgem e Capricórnio), eles iniciam hoje o movimento dos próximos dois séculos nos signos de Ar (Aquário, Gêmeos e Libra).

O último ciclo de Júpiter e Saturno pelos signos de Ar, iniciado em 1226, foi marcado pela criação dos Parlamentos e das Universidades como conhecemos hoje. Uma série de mudanças sociais e políticas foram aprofundadas entre os séculos XIII e XV, redundando no Renascimento e no consequente desenvolvimento econômico e tecnológico que permitiu as Grandes Navegações.

O ciclo anterior, portanto, promoveu as condições sociais, econômicas e políticas para o desenvolvimento da ciência moderna, do capitalismo e da globalização. Contemporaneamente, um novo processo coletivo de mudança de consciência se avizinha. E os valores da cooperação, da colaboração, da negociação e do respeito pelo coletivo serão enfatizados a partir de agora.

Resistir ou se entregar?

Obviamente, sempre há quem resista às mudanças. E, por isso, o processo não será calmo ou tranquilo. Ao contrário, a movimentação dos astros no céu até o meio do próximo ano mostra que as turbulências, surpresas e conflitos podem se intensificar. Especialmente entre as visões de mundo mais tradicionais e mais futuristas ou progressistas.

De qualquer forma, chegou o momento de analisar realisticamente nossas sociedades e perceber o que, efetivamente, não está funcionando. A partir daí, pensar nas estratégias para realizar o futuro que queremos. Alguns podem optar por saídas individuais bastante excêntricas, enquanto outros vão se apoiar nos grupos e nos coletivos para construir soluções coletivas.

O detalhe é que todos precisamos ter liberdade de trilhar nossos próprios caminhos, sem sermos taxados de loucos por não seguirmos os exemplos mais convencionais. Trocas, interações, comunicações e aprendizados, por mais coletivos que sejam, precisam levar em conta a diversidade que nos faz humanos. Essa é a lição aquariana mais importante para o momento.

Raiva e impulsividade

No dia 22 de dezembro, Lilith e Urano ficam conjuntos em Touro, e no dia de Natal recebem a visita da Lua. Saber lidar com o desconforto, com a insegurança e acolher nossos amigos e familiares, mesmo que estejamos à distância, pode ser uma necessidade. Talvez sejamos convidados a enxergar as expressões de carinho e de cuidado de outra forma depois deste Natal.

Marte em Áries faz quadratura com Plutão em Capricórnio no dia 23 e pode nos trazer coragem para desenvolver novas atividades e formas de ação, mas também impulsividade para assumir riscos desnecessários. Tenha cuidado com atitudes extremas, impensadas, violentas, explosões de raiva e uma vontade incontrolável de correr demais nas estradas.

Se houver uma extrema vontade de xingar o vizinho, o tio ou o cunhado durante as celebrações das festas de final de ano, pense duas vezes na energia interna que isso demanda. Ainda que as discordâncias sejam insolúveis, talvez aceitar que há incontáveis maneiras de olhar o mundo ajude a tornar o momento do conflito menos sofrido e violento.

Cuidado e acolhimento

Seremos brindados com uma Lua Cheia em Câncer no dia 30 de dezembro. Em meio a tantos descontroles, dificuldades, conflitos, medos, mortes e perdas que 2020 nos trouxe, é o momento de pensar sobre a energia que queremos atrair no ano que vem. O que é realmente mais importante, emocionalmente, para a nossa vida?

Queremos continuar presos a um passado que não existe mais? Queremos viver apenas em função de um futuro que ainda não se concretizou? Como podemos melhorar nossas sociedades agora? Como podemos colaborar com a criação de uma civilização mais respeitosa com a diversidade e mais preocupada com a participação de todos?

Júpiter e Saturno são os grandes professores do Zodíaco. Eles estão indicando uma direção coletiva que pode ser proveitosa ou desastrosa. A depender das escolhas que faremos. Por isso, pensar de forma ampla sobre o nosso papel coletivo talvez seja uma boa estratégia para aproveitar a energia oferecida pelo céu.

Um ótimo Natal e um belíssimo Ano Novo de sábias escolhas para nós.

Quer saber mais sobre Júpiter e Saturno em Aquário? Confere aqui.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?