fbpx

Com aporte estrangeiro, startup brasiliense sonha em ganhar o mundo

estrangeiro
A partir do investimento estrangeiro foi possível criar a plataforma da Oddie. Foto: Oddie/Divulgação

O aporte estrangeiro foi fundamental para a criação da Oddie, uma plataforma voltada para conectar profissionais autônomos e clientes

Daniel Alano, de 33 anos, e Victor Alves, de 29 anos, então, residentes nos EUA, sempre sonharam em empreender em algo que pudesse ajudar os brasileiros. A partir da observação do aumento da informalidade no país e do consequente aumento na realização de atividades online durante a pandemia, os empreendedores viram uma oportunidade clara para criar uma plataforma altamente escalável e de grande impacto positivo na sociedade.

Após meses de pesquisa em 320 plataformas similares oferecidas no mundo inteiro e entrevistas com potenciais usuários, eles perceberam que ninguém oferecia um serviço completamente gratuito e direcionado ao trabalhador. E, assim, surgiu a Oddie, uma solução bacana para profissionais autônomos brasileiros. Determinados, Daniel e Victor correram atrás de investidores e levantaram em torno de US$ 1,1 milhão de aporte estrangeiro para aplicar na execução da plataforma, recurso proveniente de fundos de investimentos e investidores anjos.

Com a visão de ser a “home do trabalhador na América Latina”, a ferramenta gratuita conecta prestadores de serviços a clientes por meio de uma gama de funcionalidades. A proposta é facilitar a vida dos usuários oferecendo uma vitrine de profissionais ainda pouco conhecidos no mercado de trabalho ou na região onde atuam.

Totalmente gratuita, amigável, fácil de usar, aproveitando as funcionalidades da rede social mais popular entre os brasileiros (o WhatsApp), a Oddie objetiva empoderar os trabalhadores autônomos ao colocá-los na vitrine da Internet sem custos nem intermediadores. Para os co-fundadores, ao derrubar os custos e barreiras de entrada para um universo de quase 70 milhões de potenciais usuários (entre trabalhadores informais, microempreendedores, e desempregados), eles garantem a escalabilidade do negócio.

Em apenas três meses de operação, a plataforma já conta com quase oito mil usuários cadastrados em 26 das 27 unidades da federação.

“Nosso objetivo é engajar nossos usuários com o oferecimento de mais ferramentas gratuitas, e monetizar esse engajamento junto a parceiros que desejam ter acesso à essa base de usuários, sempre focando em melhorar a qualidade de vida e a produtividade dos trabalhadores”, ressalta Alano, cofundador da Oddie.

Já são mais de 260 especialidades. Entre os serviços mais demandados no sistema, estão os de babá, “marido de aluguel”, eletricista, pintor, pedreiro, e faxineira, atividades que têm auxiliado milhares de brasilienses, especialmente diante das restrições impostas pela pandemia da Covid-19.

“Nosso foco inicial foi em Brasília, mas nossa meta nos próximos meses é aumentar a quantidade de usuários cadastrados e o número de acesso de clientes ao site e paralelamente entregar novas funcionalidades e ferramentas para quem acreditou na nossa proposta. Para isso, trabalhamos em um modelo híbrido com sede em Brasília e contamos com uma equipe de 16 pessoas”, explica Victor Alves, cofundador da Oddie.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: