Startup brasiliense lança app de delivery de bebidas

Delivery
Créditos: A Tal da Bebida/Divulgação

Além de fornecer bebidas na temperatura ideal, o serviço reduz em até 20% a emissão de gás carbônico na atmosfera

Você já conseguiu parar para pensar no impacto transformador do serviço delivery? Organizações investem no modelo em razão da praticidade que a atividade oferece. Ao abrir a loja de aplicativos do celular, o usuário vai reparar que os aplicativos de entrega estão sempre no topo dos mais procurados. Há muitos anos, o delivery deixou de ser específico para alimentos. Hoje existem funcionalidades que deixam na porta da sua residência, objetos comuns do dia-a-dia como cola, fita adesiva e agulha, por exemplo.

O setor contribui positivamente para e economia e impulsiona desenvolvimento para as regiões. De acordo com a pesquisa elaborada pelo site Delivery Much, o crescimento do setor foi de 23% em relação ao ano anterior, enquanto em pequenas cidades, o número chegou a 96%. Restaurantes e estabelecimentos que oferecem a modalidade de entrega aumentou em 39%.

Com olhos no futuro e na inovação fornecida pelo tipo de entrega, a startupA Tal da Bebida” lançou em regiões centrais do Distrito Federal um aplicativo que realiza delivery exclusivamente de bebidas. Idealizado pelo empresário Guilherme Sette, a novidade funciona como um  “Uber de bebidas”. Por meio de um carro refrigerado, a empresa possui capacidade de transportar até 2 mil litros de líquidos à pronta entrega.

Funcionamento

Com quase 4 mil usuários ativos, o objetivo é levar bebida gelada na porta da clientela.  Por esperar demandas estacionado em estacionamentos, o veículo reduz em até 70% a quilometragem, o que diminui até 20% da emissão de CO². “É uma excelente opção para aqueles que querem conforto e um serviço rápido e de qualidade”, afirma Guilherme

Em junho de 2020, no ápice da pandemia, a empresa chegou a receber uma média de cinco pedidos por minuto. “O faturamento foi de cerca de R$1,6 milhão e fez um total de 45 mil entregas.”  O idealizador ressaltou que possui a patente da solução a nível nacional, “tudo que engloba pedidos a pronta entrega via aplicativo/site (refrigerados ou não) é de posse da A Tal da Bebida”, pontuou.

Atualmente, a organização conta com um veículo, mas pretende expandir a frota para abastecer outras cidades de Brasília. Os pontos possíveis de utilizar o serviço são Colorado, Taquari, Lago Norte, Asa Norte, Cruzeiro, Octogonal, Noroeste, Sudoeste, Asa Sul, parte do Lago Sul.

A especialidade são as bebidas com teor alcóolico. “O foco é bebida alcóolica (principalmente cerveja), mas temos uma venda expressiva de refrigerante, água e energético”, disse Sette.

“Hoje os produtos mais procurados pelo nosso público são: cerveja, destilados, vinhos e tabacaria. Inclusive, temos 32% de downloads fora de Brasília, o que significa uma necessidade de expansão para outros estados”. Aliás, o empresário afirmou que até junho, Águas Claras deve ser a próxima região do Distrito Federal a ganhar o serviço.

Para quem se preocupa com a venda para menores de idade, a startup conta com algumas estratégias para impedir o consumo dos jovens. “Além das advertências sobre o consumo somente para maiores de 18 anos, para finalizar o pedido o cliente precisa preencher seu cadastro, onde é necessário informar a data de nascimento e outros dados. Na hora da entrega também não entregamos o pedido para menores de idade (no caso de algum usar os dados dos pais por exemplo)” reiterou o empresário.

Mudança de Foco

Créditos: A Tal da Bebida/Divulgação

Depois de receber duas propostas em plena pandemia, a startup decidiu tirar a atenção do varejo fornecido pela empresa e focar mais nas capacidades tecnológicas já implementadas pela equipe de desenvolvedores. “Depois de muita pesquisa, chegamos nesse formato, patenteado que trata-se dos carros refrigerados. Mas tudo isso só tornou-se possível depois de todo o aparato tecnológico que temos por trás, de gestão de pedidos, CRM de cliente e etc. Na virada do ano, assumimos que somos uma startup de tecnologia, fechamos as lojas e desde então operamos 100% no meio tecnológico por meio do delivery. Em pouco tempo, já deu pra perceber que esse novo formato seria o futuro.” Finalizou Guilherme Sette, CEO da A “Tal da Bebida”.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?