fbpx

Setor de bebidas apresenta oportunidades de negócio

negócios
Foto: Unsplash

Especialista do Senac EAD reforça a importância de ter conhecimento sobre o negócio

Os resultados registrados no setor de serviços no ano passado apontam para um cenário positivo em 2022, no segmento de bares e restaurantes. O incremento de 10,9% informado pela Pesquisa Mensal de Serviços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirma a retomada no faturamento das empresas e as oportunidades de negócio em uma das áreas impactadas pela pandemia do novo coronavírus.

Ainda assim, o mercado segue com cautela e reforça que os canais on-trade (bares e restaurantes) devem recuperar os clientes que, durante o período de isolamento social, investiram no consumo doméstico (off-trade) e adquiriram os produtos em supermercados ou lojas de e-commerce.

Nesse cenário, o empreendedor interessado em montar um estabelecimento com foco em bebidas tem algumas alternativas de produtos em alta para analisar, como por exemplo: cervejas artesanais, coquetéis e cafés. Entre os produtos com baixo teor alcoólico ou sem álcool, se destacam: vinhos, cervejas e coquetéis engarrafados.

Pesquisa e planejamento

Inicialmente, é importante esclarecer que qualquer atividade comercial requer pesquisa e planejamento, para que o proprietário possa reconhecer o mercado, as oportunidades e os consumidores que pretende alcançar.

Marcelo Traldi Fonseca é professor da pós-graduação em Bebidas: mercado, cultura e sociedade do Senac EAD e reforça quais fatores devem ser priorizados antes da abertura da empresa. “É fundamental realizar um estudo de mercado adequado, considerando o público-alvo, a concorrência e as principais tendências do produto com o qual trabalhará. Além disso, é preciso atenção com a seleção e treinamento da equipe, a fim de oferecer um serviço impecável”.

A importância com a questão administrativa é verificada em um dos módulos da especialização oferecida pelo Senac EAD. A disciplina “Ferramentas de Gestão para Negócios de Bebidas” detalha os indicadores e análises de desempenho de um empreendimento, interpretação da movimentação do setor e comportamento de consumo.

“Esses conceitos subsidiarão o futuro especialista, a fim de que saiba posicionar os produtos de maneira adequada e com resultados positivos. Do mesmo modo, serão apresentadas técnicas como Engenharia de Cardápio e Reveneu Management (Gerenciamento de Receita) com demonstrações de aplicabilidade na gestão das mercadorias”, esclarece o especialista.

Em relação à pesquisa de itens e cenários comerciais, Marcelo elenca algumas fontes relevantes na área de bebidas: Worth Global Style Network (WGSN), Mintel Group, Nielsen Media Research, Sebrae, Datassentials, entre outras. “Essas instituições desenvolvem estudos como necessidades do mercado alvo, comportamento e hábitos de consumo, faixa etária, concorrência, segmentação, regulamentação e fornecedores de produtos e serviços”, pontua.

Cenário em 2022

O professor Gerson Bonilha ministra aulas na pós-graduação em Bebidas do Senac EAD e avalia que as tendências de produtos devem ser estabelecidas ainda no primeiro trimestre de 2022, contudo, foi observado desde o ano passado, uma maior atenção dos consumidores com relação à saúde. Outro comportamento que se destacou foi o lema, beba menos e melhor, verificado antes mesmo da pandemia.

“O interesse por bebidas fermentadas como vinhos e cervejas nacionais, de qualidade maior e em embalagens alternativas para ocasiões diferentes, continuarão tendo a preferência das pessoas. Nesse sentido, bebidas engarrafadas e os probióticos como Kombucha devem ganhar mais espaço, como alternativas de sabor e apelo saudável”, observa.

Outra condição que deve se manter em alta são as vendas pelo e-commerce, que em 2021 obtiveram crescimento de 48,4%. O setor de bebidas e alimentos, somente em novembro, registrou participação em 3,8% da comercialização mensal.

Gerson argumenta que as vendas de bebidas pela internet já eram uma tendência antes da crise sanitária e a situação imposta à sociedade só acelerou o processo. “Quem tinha receio de comprar virtualmente agora se acostumou e manterá o hábito. Nesse sentido, as grandes empresas têm apostado no e-commerce, como por exemplo, Uber e a Dakki. Já o setor de bares e restaurantes perceberam que o canal foi eficiente para vender produtos como coquetéis engarrafados (RTD — Ready to drink)”.

Dicas para iniciantes

Aos interessados em empreender no setor de bebidas, os professores da especialização do Senac EAD compartilham algumas dicas valiosas:

– Conheça bastante sobre o setor. Pesquise, estude e converse com profissionais de bebidas;
– Se profissionalize, faça um curso na área. Indico a pós-graduação em Bebidas do Senac EAD;

– Não formalize transações empresariais por impulso, só por ter afinidade em uma bebida por exemplo. Uma coisa é gostar muito de cerveja, outra coisa é montar um bar;

– Pense na satisfação do seu cliente. As pessoas querem vivenciar uma experiência incrível e isso se reflete em todos os detalhes;

– Faça um plano de negócios consistente, analisando bem o mercado, posicionamento de preços, capacidade de geração de receitas, composição dos custos e retorno de investimento.

A pós-graduação de Bebidas: mercado, cultura e sociedade do Senac EAD está com inscrições abertas até 13 de fevereiro. Confira os detalhes da especialização no portal da instituição.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: