Astronauta americano dá dicas sobre como ocupar o tempo durante o isolamento.

Scott Kelly é um astronauta aposentado da NASA que passou quase um ano sozinho na Estação Espacial Internacional.

Se há uma habilidade que os astronautas precisam desenvolver é a de sobreviver em isolamento dentro de espaços pequenos, durante muito tempo. O astronauta Scott Kelly passou quase um ano sozinho em uma estação espacial para fins de pesquisa da Agência Espacial Americana (NASA), e em um artigo recente, publicado no The New York Times, ele falou sobre a experiência.

“Ficar preso em casa pode ser um desafio. Quando morei na Estação Espacial Internacional por quase um ano, não foi fácil. Quando fui dormir, estava no trabalho. Quando acordei, ainda estava no trabalho. Voar no espaço é provavelmente o único trabalho que você absolutamente não pode sair”. Escreveu o astronauta.

Confira algumas dicas do astronauta sobre como viver bem isolado.

 1º Tenha uma programação

“Na estação espacial, meu horário estava marcado, desde o momento em que acordei até quando fui dormir. Você descobrirá que a manutenção de um cronograma ajudará você e sua família a se adaptarem a um ambiente de trabalho e vida familiar diferente.”

2º Mantenha a calma. Não force o ritmo

“Quando você vive e trabalha no mesmo lugar por dias a fio, o trabalho pode assumir o controle de tudo, se você deixar. Vivendo no espaço eu, deliberadamente, procurei manter um ritmo pausado, porque sabia que passaria muito tempo lá – assim como todos nós estamos hoje. Tire um tempo para atividades divertidas e não se esqueça de incluir em sua agenda um horário regular para dormir.”

3º Você precisa de um hobby

“Quando fica confinado em um espaço pequeno você precisa de uma distração que não seja o trabalho, ou cuidar da manutenção do lugar em que vive. Algumas pessoas ficam surpresas ao saber que eu trouxe livros comigo para o espaço. Você também pode praticar um instrumento, experimentar um artesanato ou fazer arte.

4º Mantenha um diário

“A NASA estuda os efeitos do isolamento nos seres humanos há décadas, e uma descoberta surpreendente que eles fizeram é o valor de manter um diário. Ao longo da minha missão, dediquei tempo para escrever sobre minhas experiências quase todos os dias.  Mas não descreva apenas os eventos do dia (que, nessas circunstâncias, podem ser repetitivas), tente ao invés disso, escrever o que está sentindo com cada um de seus cinco sentidos, ou escreva sobre suas recordações. Mesmo que você não termine escrevendo um livro baseado em seu diário, como eu fiz, escrever sobre os seus dias o ajudará a colocar suas experiências em perspectiva e permitirá contemplar, mais tarde, o que significou esse período único na história”.

5º Tire um tempo para se conectar com outras pessoas

“Mesmo com todas as responsabilidades jamais perdi oportunidades de conversar em uma chamada de vídeo com minha família e amigos. Cientistas constataram que o isolamento é prejudicial não só à nossa saúde mental, mas também para a saúde física, especialmente o sistema imunológico. A tecnologia torna mais fácil do que nunca manter contato, e por isso vale a pena reservar um tempo para se conectar com as pessoas queridas e isso pode até ajudar no combate aos vírus.”

Por fim, estamos todos conectados

“Vista do espaço, a Terra não tem fronteiras. A difusão do coronavírus está nos mostrando que aquilo de que compartilhamos é muito mais poderoso do que aquilo que nos separa, tanto para o bem, quanto para o mal. Todas as pessoas estão inevitavelmente interconectadas, e devemos nos unir para resolver nossos problemas. Os benefícios para os voluntários são tão grandes quanto para as pessoas às quais eles ajudam. Vi seres humanos trabalhando juntos para superar alguns dos mais difíceis desafios que se possa imaginar, e sabemos que temos a capacidade de superar o desafio atual, se cada um fizer sua parte e trabalharmos juntos como equipe”.  “Ah! e lave as mãos – frequentemente.”

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?