3 dicas para lidar melhor com as garantias que a vida não dá

Quando eu estava na oitava série (ou nono ano, para os mais novos) eu fui presidente da minha comissão de formatura. Nós tínhamos a missão de ganhar algum dinheiro durante o ano para promover um evento em que comemoraríamos a formatura e o início do ensino médio. Para conseguir essa reserva financeira, vendíamos bolos, tortas e brigadeiros no intervalo.

Quando a páscoa estava se aproximando, tive a ideia de fazer uma “rifa”. Peguei o dinheiro que já havíamos arrecadado, o que na época girava em torno de 200 reais, e fui às compras. Montei uma cesta enorme, cheinha de chocolates e outras delícias e, para isso, gastei todo o nosso dinheiro.

Me lembro de estar voltando da loja no carro da minha mãe. Eu estava segurando a cesta e pensando em como seria se ninguém comprasse a rifa. Imagina se eu não conseguisse nem ao menos recuperar o dinheiro investido? Meu Deus. Que agonia! O medo de “fracassar” estava acabando com a empolgação e alegria de levar aquele projeto adiante.

Foi então que eu disse para a minha mãe o que eu estava sentindo. Depois de me escutar, ela me disse com a maior tranqüilidade do mundo: “Júlia, as pessoas vão comprar! Mas também, se não comprarem, eu compro todas.” E foi assim que, com uma simples frase, todo o meu medo sumiu.

Eu ainda continuo (inconscientemente) buscando essa segurança que um dia experimentei, a tranqüilidade de arriscar sabendo que alguém garantirá o sucesso da minha empreitada. Entretanto, na vida de um adulto essa certeza passa longe de ser possível.

É até difícil finalizar este texto, porque eu mesma me encontro nesse questionamento constantemente. Mas, talvez você se identifique com esse processo e possa, como eu, se beneficiar de trazê-lo a luz desta “conversa”.

Portanto, vamos às possíveis formas de lidar com o medo que a insegurança traz:

  1. “Se não pode vencê-los, junte-se a eles”

Não existe forma humana de controlar as variáveis ou garantir os resultados desejados. A vida é incerta e temos que aceitar isso. Portanto, primeiro aceite a volatilidade para depois aprender a lidar com ela de forma mais leve. Não deixe o medo do “fracasso” te roubar a empolgação da experiência.

 

  1. Não dependa de uma única variável para ser feliz

Já que não temos como garantir que um caminho é o “certo” e que os nossos esforços trarão o resultado desejado, o mais sábio é não permitir que a nossa realização e felicidade dependam de uma única área da vida. Desta forma, você não se sentirá um refém daquilo que não tem controle e, quando não alcançar alguns dos seus objetivos ou se frustrar com algum dos seus resultados, terá a força necessária para continuar.

 

  1. Você também não oferece garantias

Muitas vezes sofremos com essa falta de segurança porque nos imaginamos apenas no papel da vítima. Porém, do mesmo jeito que somos caça em um dia, no outro somos caçador. Por isso, lembre-se de que as coisas mudam sim e nada é fixo ou garantido, inclusive você.

Todos os dias arriscamos. Cada escolha que fazemos é uma aposta, um tiro no escuro. Não temos como mudar essa condição, então melhor aprender a lidar com ela de forma leve. Por mais que existam promessas, esforço e muita força de vontade, nada é certo. Mas, isso não é necessariamente negativo e, ainda que em alguma situação seja, essa situação tampouco permanecerá.

 

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?