3 lições que a escova de dentes ensina sobre rotina [Rapport]

Esses dias comprei uma escova de dentes nova. Na verdade, vinha um parzinho em que uma era toda azul com as cerdas rosas e a outra era o oposto, toda rosa com as cerdas azuis.

Cheguei em casa com a nova aquisição e fui logo testar. Abri a embalagem, coloquei pasta e comecei a escovar. O primeiro pensamento que veio à minha mente foi: “Nossa, que escova macia! As cerdas são tão suaves, nem devem estar limpando direito”.

Logo após essa sensação, percebi que talvez eu estivesse julgando mal a escova. Afinal, sempre os dentistas me ensinaram que quanto mais macias as cerdas fossem, melhor elas limpariam meus dentes e menos dano fariam à minha gengiva. Foi então que eu reparei como estamos acostumados a associar dor ou dificuldade ao sucesso e eficácia.

Somos ensinados que quando não é difícil, não vale a pena. Existe uma culpa que nos assombra quando estamos satisfeitos, tanto interna quanto externa. Ou seja, nós nos julgamos e os outros também nos julgam.

Por exemplo, se a rotina de trabalho e as tarefas são agradáveis, tem alguma coisa errada. Como assim trabalhamos com aquilo que amamos? Não vai ter futuro. E se decidimos seguir um sonho e deixamos algumas “obrigações sociais” para trás? Que irresponsável. Agora, se a rotina não é pesada e estressante, com certeza você não está produzindo o suficiente.

Acredito que é hora de pensar sobre isso. Afinal, por que temos que escolher “sofrer”? Por isso, hoje vou trazer 3 reflexões que devemos fazer ao escolher a vida que vamos levar.

  1. A vida acontece na rotina

A maior parte dos nossos dias será na cidade em que escolhemos morar, trabalhando e ao lado de alguns poucos amigos e familiares. Por isso, como podemos gastar anos em uma rotina que não nos agrada? Será que vale mesmo a pena sacrificar a semana pelo final de semana ou o ano pelo mês de férias? Por que não trabalhar com algo que nos faz feliz, morar em uma cidade que nos permite levar o estilo de vida que gostamos e viver perto de quem amamos?

 

  1. Onde está a sua realização pessoal?

Todos queremos ter sucesso em todas as áreas da vida. Contudo, “cada escolha é uma renúncia”. Por isso, é importante olhar para dentro e pensar sobre o que te traz mais realização. Apesar de a sociedade atual pregar que o trabalho deve ser a parte central da nossa vida, isso não necessariamente vai fazer todos nós mais felizes. Pense com cuidado sobre o que impacta mais a sua vida diária, inclusive nos detalhes e, a partir daquilo que faz mais diferença para você, fixe seus objetivos, trace seus planos e faça seus sacrifícios.

 

  1. Tenha a coragem de escolher

Se libertar das expectativas alheias e do “socialmente aceitável” é difícil, mas muitas vezes o mais desafiador é acreditar que ser feliz não é um luxo. Nós mesmos nos privamos de viver aquilo que queremos por achar que “não precisa”, costumamos subestimar o poder de uma rotina que nos traga prazer. Porém, temos o direito de escolher aquilo que nos traz paz e completude e isso não uma bobagem. Não é egoísmo decidir por aquilo que te faz bem.

 

Te convido hoje a pensar sobre as suas escolhas e a vida que você tem levado. Abdicação e esforço serão sim necessários, mas somente serão positivos se focados em alcançar o seu ideal pessoal.

A vida passa rápido e o seu futuro está escondido na sua rotina diária. Por isso, não menospreze o seu dia-a-dia e os detalhes. Se examine com cuidado, tome coragem e decida pelo que te faz genuinamente feliz. Não se esqueça que a escova de dentes não precisa machucar para ser eficaz.

Sigam  a autora no insta: @jubianco 

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?