fbpx

Ucrânia: Mais de 7 milhões de pessoas deixaram o país

Ucrânia
Refugiados ucranianos chegam a um centro de transporte depois de atravessarem a fronteira com a Moldávia, em Palanca. Foto: ACNUR/Andrew McConnell

A ACNUR atualiza dados sobre refugiados e verifica que foram registradas 2,3 milhões de passagens de volta para a Ucrânia

A invasão russa na Ucrânia já passou dos 100 dias, e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) segue acompanhando a situação das pessoas que estão fugindo do conflito, além de observar os recentes movimentos dos refugiados que saem do país ou que tentam voltar para a casa. 

A ACNUR sinaliza que o conflito causou uma das maiores crises de deslocamento forçado no mundo até então. Estima-se que os refugiados seguiram para 44 países, somando cerca 7,3 milhões de passagens registradas na fronteira saindo da Ucrânia, mas atualmente, um novo movimento vem sendo percebido: o retorno para casa, até 7 de junho, foram 2,3 milhões de passagens de retorno para a Ucrânia.

Os novos dados da agência da Organização das Nações Unidas sinalizam que pelo menos 4,8 milhões de pessoas refugiadas da Ucrânia foram registradas em toda a Europa. 

“Desde o início, o ACNUR fortaleceu a sua capacidade de coleta e análise de dados nos países que acolheram pessoas refugiadas sobre o perfil, vulnerabilidades e intenções dessa população”, disse Raouf Mazou, Alto Comissário Assistente para Operações do ACNUR. “Isto é crucial para assegurar uma resposta humanitária eficaz, permitindo a nós e aos nossos parceiros responder às necessidades críticas com apoio específico, e elaborar um plano melhor para o futuro”.

O apoio dos vizinhos tem sido fundamental para abrigar os refugiados, assim verifica-se que dos 4,8 milhões de refugiados ucraniados na Europa, 3,2 milhões se registraram para receber Proteção Temporária ou esquemas nacionais de proteção semelhantes. 

Mesmo com o cenário de guerra e incerteza, foram registradas passagens de ida e volta e a ACNUR entende que algumas pessoas estão voltando para casa para avaliar a situação, visitar a família ou na tentativa de ajudar os parentes a deixar o país. Outras pessoas estão seguindo para áreas ao redor de  Kiev e Chernihiv com a intenção de permanecer.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: