Semana do Consumidor começa oficialmente hoje em todo o país

A Semana do Consumidor começou com tudo, porém sempre é bom ficar de olho nas recomendações de segurança
A Semana do Consumidor começou com tudo, porém sempre é bom ficar de olho nas recomendações do Idec antes de ir as compras – Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Nesta Semana do Consumidor, que começa hoje (15), as lojas online estão com liquidações de até 80% e parcelamentos em 12 vezes sem juros. Entretanto, é preciso se precaver para não cair em ofertas falsas e se prejudicar financeiramente na hora de encher o carrinho de compras.

A Semana do Consumidor foi criada pelo comércio com o intuito de alavancar as vendas pegando o gancho do Dia Internacional do Consumidor, que é comemorado hoje. No Brasil, apesar de diversas conquistas, como o Código de Defesa do Consumidor (CDC), o qual fez 30 anos de existência no ano passado, muitos consumidores ainda precisam recorrer à Justiça para obter ressarcimento de compras mal sucedidas.

Em comemoração aos 30 anos do CDC, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) separou os principais pontos do código, que podem ser úteis para orientar o consumidor na hora da compra.

Informações claras sobre a compra – A oferta e a apresentação dos produtos e serviços devem ter informações claras e precisas sobre preço, forma de pagamento, garantia e prazos de validade.

Publicidade enganosa é crime – Quem promover publicidade que sabe ser enganosa ou abusiva pode ser condenado a pena de três meses a um ano de detenção e multa.

Direito ao arrependimento – O consumidor pode desistir da compra dentro do prazo de sete dias após o recebimento do produto ou serviço, sempre que a compra ocorrer fora do estabelecimento (internet, telefone).

Atraso na entrega – Caso o produto não seja entregue, o comprar pode cobrar a entrega do item, aceitar outro produto equivalente ou rescindir o contrato e receber o dinheiro de volta.

Prazo de reclamação – O CDC estabeleceu um prazo de vigência para reclamações de defeitos: 30 dias para fornecimento de serviços e produtos não duráveis e 90 dias para serviços e produtos duráveis.

Troca de produtos – As empresas são responsáveis pela qualidade dos produtos. Se o problema não for resolvido em até 30 dias, o consumidor pode pedir a troca por outro produto da mesma espécie, restituição do valor pago ou abatimento proporcional do preço.

Peças de reposição – Quando uma empresa deixa de produzir ou importar um produto, a oferta de peças de reposição deve ser mantida pelo prazo de vida útil do produto.

Recall – As empresas são obrigadas a comunicar às autoridades e ao público sobre peças que apresentem perigo ao consumidor durante período de venda no mercado, além de providenciar o conserto gratuitamente.

*Com informações de Agência Brasil

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?