fbpx

Saiba como cuidar da saúde auditiva e aproveitar as festas de fim de ano

auditiva

Som das festas e o barulho dos fogos de artifício podem afetar a saúde auditiva 

O dia 31 de dezembro vem chegando e as pessoas começam a organizar as festas e os rituais para a virada de ano. Contudo, as festividades não podem ser planejadas sem pensar na saúde.

Afinal, a pandemia do coronavírus ainda é uma realidade. Assim, é preciso seguir os já conhecidos cuidados para evitar o contágio pelo SARS-COV-2. O uso de máscara, a higiene das mãos e evitar aglomerações. Mas as festas de fim de ano representam outros riscos à saúde dos humanos.

O dado do Ministério da Saúde aponta que cerca de 7 mil pessoas sofreram lesões por conta dos fogos de artifício, incluindo problemas com a audição. Sendo assim, Erica Bachetti, fonoaudióloga da clínica ParaOuvir, a intensidade do som ao qual o indivíduo é exposto pode afetar gravemente a saúde. “Essas queimas de fogos de fim de ano são um perigo, especialmente aquelas feitas por ‘amadores’, pessoas que saem na rua estourando rojão”, alerta.

Para manter a animação, sem comprometer a saúde auditiva, a especialista indica que é importante manter distância do barulho dos fogos e das músicas altas. “É importante ficar afastado das fontes de muito barulho. Em lugares com música ao vivo, ficar longe da caixa de som, por exemplo”. Ela completa que, se for manusear algum fogo de artifício em casa, é interessante procurar os produtos que não sejam muito barulhentos, já existem no mercado, os fogos de artifício sem barulho. 

“Toda atenção é necessária, porque uma vez que o indivíduo sofre um trauma acústico, como chamamos, ele não se recupera mais.” Caso não seja possível evitar os barulhos altos, a fonoaudióloga orienta um repouso auditivo no dia seguinte.

Os danos na audição podem apresentar alguns sintomas como zumbido e dificuldade de ouvir.  A fonoaudióloga lembra que, se for uma alteração temporária, a audição da pessoa voltará ao normal após o descanso. Mas, em casos de os sintomas persistirem, é preciso procurar um médico otorrinolaringologista para fazer um diagnóstico. 

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?