Prova de vida do beneficiários do INSS volta a ser adiada até o dia 31 de maio

Prova de Vida
Créditos: Arquivo/Agência Brasil

Após a data, todos terão que realizar o procedimento para não terem os benefícios interrompidos

Mais um adiamento da prova de vida do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com a instrução normativa publicada hoje (16) pelo Ministério da Economia no Diário Oficial da União, o recadastramento está suspenso até o dia 31 de maio. Essa já é a quarta vez que acontece o adiamento por causa do aumento de casos de covid-19.

Segundo a medida, até a data limite não haverá suspensão dos benefícios, mas após a data, os beneficiários terão que fazer a comprovação de que estão vivos para a continuidade do pagamento de proventos, pensões e recebimento de eventuais retroativos.

A ação não se aplica ao recadastramento de aposentado, pensionista ou anistiado político cujo pagamento do benefício esteja suspenso na data de publicação da instrução.

No entanto, está previsto que as Unidades de Gestão de Pessoas poderão receber solicitações de restabelecimento excepcional dos pagamentos de proventos e pensões suspensos por meio do “módulo de Requerimento do Sigepe, tipo de Documento ‘Restabelecimento de Pagamento – covid-19’ “.

Números das Covid-19

A suspensão da prova de vida presencial foi uma solução pensada para evitar aglomeração, em especial, por causa do momento da pandemia do novo coronavírus.

No dia de ontem (15), o país registrou o 20º dia seguido de recorde no número de mortes por covid-19, segundo a média móvel de sete dias divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O boletim da Fiocruz mostra que a média de óbitos chegou a 1.841.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?