fbpx

Pitaya: APPIBRAS é recebida pela ministra Tereza Cristina

O encontro da ministra com o presidente Afif Jawabri e o diretor técnico Dejalmo Prestes  foi o ponto  alto da produtiva agenda da entidade em Brasília

Fábio Faleiro, Dejalmo Prestes, Tereza Cristina, Afif Jawabri e José Guilherme. Fotos: Raquel Paternostro

 

Os diretores da APPIBRAS conheceram o pomar de Pitayas da Embrapa Cerrado

Na última segunda-feira (16) o presidente da APPIBRAS ( Associação dos Produtores de Pitayas do Brasil) , Afif Jawabri e o diretor técnico Dejalmo Prestes estiveram em Brasília para uma extensa agenda com autoridades para alavancar a cultura de Pitaya no Brasil.

O dia começou na Embrapa Cerrado, quando os diretores foram recebidos por Fábio Faleiro, que é chefe-adjunto de transferência de tecnologia da Embrapa e  conduz uma pesquisa sobre o cultivo de pitayas desde 1996.

Faleiro destacou que a Pitaya é uma cultura de inclusão produtiva, pois sua característica rústica a torna forte, ou seja, não requer muito cuidado no manejo e também é de rápido retorno. Em algumas regiões, como por exemplo no Pará, ela já produz após um ano, e o tempo de abertura da flor para a maturação do fruto é de 30 dias.

Na ocasião, Faleiro apresentou as cinco variedades cultivares da fruta que estão em vias de serem  registradas.  Primeiramente serão lançadas as pitayas Luz do Cerrado, Lua do Cerrado e BRS Mini do Cerrado. Posteriormente serão lançadas as variedades BRS Graúda do Cerrado e BRS Âmbar do Cerrado.

Segundo Faleiro, a variedade Âmbar do Cerrado é muito especial pois é resultado de 20 anos de pesquisa  e tem como matriz plantas trazidas do  Vietnã e Colômbia.

Reunião com a ministra

No início da tarde, a diretoria da APPIBRAS e Fábio Faleiro (EMBRAPA) foram recebidos pela ministra da agricultura, pecuária e abastecimento Tereza Cristina e pelo secretário de defesa agropecuária, José Guilherme Leal.

A pauta da reunião foi  o reconhecimento da pitaya pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), para que o seu cultivo entre nas políticas públicas desenvolvidas pelo  Governo Federal.

Jawabri apresentou  alguns dados da cultura da Pitaya para a ministra, e ressaltou que “o cultivo de Pitaya é extremamente favorável para os pequenos produtores, que vivem da agricultura familiar, pois é seu cultivo é simples e não requer uso de tecnologias, seu manejo é fácil, e não depende de muito trabalho para o sucesso do pomar”.

Demonstrando bastante interesse e entusiasmo, a ministra vislumbrou incluir o  cultivo de pitaya no plano Agronordeste. E ressaltou que “o ministério tem trabalhado muito em prol dos pequenos produtores, para que eles tenham renda”, enfatizou Tereza Cristina.

Afif solicitou que seja feito o zoneamento agrícola da cultura da Pitaya, pois o  estudo é de extrema importância para que o produtor consiga financiamento para  a implantação de seu pomar.

 

Defensivo Agrícola

Também foi pauta da reunião, a obtenção de orientações necessárias para o registro de produtos formulados que atendam as demandas da  cultura de pitaya.

O secretário José Guilherme informou que vai dar início ao processo de inclusão da pitaya na legislação de minocrops e solicitou uma relação das pragas prioritárias e um indicativo de princípios ativos, para que em parceria com a Embrapa seja realizada a pesquisa necessária.

 

Dia Nacional da Pitaya

Encerrando a agenda na capital, Afif e Dejalmo foram recebidos pelo deputado federal Luiz Nishimori, que também é produtor de Pitaya, quando foi apresentado um documento com dados da viabilidade econômica e seus valores nutricionais

Com o intuito de aumentar o acesso dos brasileiros à fruta, a APPIBRAS juntamente com o seu mais novo associado, o deputado federal Luiz Nishimori ( PL / Paraná). Vão lançar ainda neste ano, o Dia Nacional da Pitaya, que vai ser marcado por ações em todo o território nacional para incentivar o consumo  e o cultivo da fruta.

Nishimori já cultiva a Pitaya há cerca de 05 anos na região de Marialva, no Paraná.

Afif e Dejalmo afirmaram que a agenda foi muito positiva.  “Acreditamos que com o apoio do Governo Federal, e agora também com um forte aliado na Câmara dos Deputados, a APPIBRAS vai conseguir cumprir com a sua missão de agregar os produtores de todo o Brasil para solucionar os gargalos do cultivo da fruta”, enfatizou Jawabri.

O professor Dejalmo, que é especialista e grande entusiasta da cultura de Pitaya, analisou que “as reuniões foram extremamente objetivas e deliberativas, e irão alavancar a cultura da fruta e consequentemente ampliar o acesso aos consumidores finais,” concluiu o Professor Pitaya.

 

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?