O Lápis

Olá meus amigos, desculpem a ausência, alguns contratempos me impediram de escrever nossa coluna semanal. E devido a essas dificuldades, resolvi falar sobre um instrumento que nos ensina muito, que manuseamos desde a nossa infância, mas que nunca damos a verdadeira importância, o lápis.

Você já deve ter ouvido que a vida é um livro e que nós mesmos escrevemos a nossa história. Sim de fato, a nossa vida é um livro em branco no qual vamos escrevendo tudo o que nos acontece. Mas qual é o instrumento utilizado para escrever? Usamos lápis, sim, lápis, nossa vida não é escrita a caneta como muitos acreditam.

E por que digo que a vida é escrita a lápis? O Lápis é um instrumento que nos permite a escrita. Com ele podemos escrever uma história grandiosa, mas não podemos esquecer que tal como um lápis, para ele ser útil, precisa de uma mão que o segure e o faça desenhar as letras e as palavras. Essa mão é a sua. Isso torna você o verdadeiro autor de sua vida, pois você precisa segurar o seu lápis e colocá-lo em ação.

Conforme vamos escrevendo as coisas, a ponta se desgasta, por vezes quebra e para isso precisamos de um apontador, o apontador desbasta o lápis, assim como a vida vai nos desafiando. O apontador é como as dificuldades, elas nos tornam mais afiados, mas ao final do processo, saímos com uma linda ponta que nos permite escrever melhor e com uma letra mais bonita. Sim, as dificuldades nos tornam mais fortes e nos capacitam a viver melhor.

Outra coisa importante em saber que nossa história é escrita à lápis é saber que quando erramos, podemos utilizar a borracha para apagar aquela frase mal colocada, para mudar aquilo que não saiu bem feita. Por outro lado, você, caro leitor, deve estar pensando, há coisas que não dão para apagar em nossa vida. Concordo com você, têm coisas que não são possíveis de apagar, mas são possíveis de ressignificação. A marca no papel do livro fica para sempre, especialmente aquilo que é escrito com mais força, mas você pode dar outro sentido, escrever por cima daquilo que a borracha apagou. Assim também na vida, há erros que não podemos mudar, mas podemos dar-lhes um novo sentido, para que nos ensinem novas lições.

O lápis também nos ensina que o importante é o grafite, aquilo que está no meio do lápis, não importa o exterior, o que vale é a essência. Na vida é exatamente assim, quando nos preocupamos somente com a casca, o interior é deixado de lado. Pergunto-me, quem nunca se aborreceu quando pegou para apontar um lápis com o grafite todo quebrado, o lápis se consome todo rapidamente, e não tem utilidade prática alguma, por isso, cuide do seu interior, cuide de sua essência, cuide do seu grafite, para conseguir continuar escrevendo a sua história.

No dia em que entendemos que a vida é uma história que o autor somos nós, aí nesse dia, pouca coisa irá nos abalar. Pouca coisa fará você cair, então lembre-se que sua vida é escrita à lápis, não em tinta de caneta. Escreva sempre, escreva a sua história, você e mais ninguém é senhor do seu destino, pois afinal de contas, tal como quando estamos alfabetizando uma criança, não adianta segurar na mão da criança para ela escrever, assim é nossa vida, ninguém pode escrever a sua história por você. Não entregue ao outro o poder de escrever a sua vida, esse poder é somente seu.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?