fbpx

O Dia “D” da Campanha Nacional de Imunização contra o Sarampo é neste sábado.

Foto: Breno Esaki/ Secretaria de Saúde

Público alvo da primeira etapa são crianças e jovens entre 5 e 19 anos de idade. A vacinação contra sarampo vai até o dia 13 de março.

 

A primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo já começou. Até o dia 13 de março, crianças e jovens entre 5 e 19 anos de idade deverão ir às salas de vacina para atualizar sua situação vacinal. Para facilitar ainda mais o acesso, o próximo sábado (15) foi reservado ao Dia D de imunização.

Com o conceito “Mais proteção para a sua família”, a campanha visa sensibilizar pais e responsáveis sobre os riscos de não vacinar seus filhos, reforçando que o sarampo é uma doença grave e que pode matar. A Secretaria de Saúde do DF recebeu 168 mil doses da tríplice viral, e informa que não há risco de desabastecimento.

“Essa campanha tem como objetivo atualizar não só a vacina do sarampo como as demais vacinas do calendário. Para os adolescentes de 11 a 14 anos, lembramos da vacina contra o HPV e contra a meningite C”, frisa a  gerente de Imunização da Secretaria de Saúde, Renata Brandão.

Outras duas etapas de mobilização nacional contra o sarampo devem acontecer para alcançar outros públicos. Segundo o Ministério da Saúde, uma prevista para começar em junho, para reforço do público de 20 a 29 anos, e outra para agosto, abrangendo a população de 30 a 59 anos de idade.

O Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando a pessoa contaminada tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela vacina.

 

Os principais sintomas do sarampo são:

  • Febre acompanhada de tosse;
  • Irritação nos olhos;
  • Nariz escorrendo ou entupido;
  • Mal-estar intenso;

Em torno de 3 a 5 dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças menores de 5 anos de idade.

*Com informações da Agência Brasil

 

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?