Médicos alertam para a prevenção contra a tuberculose

tuberculose
Foto: SemeventPixabay

Assim como a covid-19, a tuberculose é transmitida por partículas ou pela saliva de uma pessoa infectada

Hoje, 24 de março, é o Dia Mundial de Combate à Tuberculose. A data marca a necessidade de conscientizar as pessoas sobre a doença, prevenção e claro, tratamento. Os números do Ministério da Saúde apontam que 70 mil pessoas por ano são diagnosticadas com tuberculose, e infelizmente, cerca de 4,5 mil pessoas vão a óbito.

Os números indicam a necessidade da informação e dos cuidados para reduzir o contágio. Os especialistas alertam a importância do diagnóstico precoce e do tratamento para quem estiver com a doença.

Conhecida como a “doença do peito”, a tuberculose é uma questão de saúde pública e em um cenário de pandemia de outra enfermidade do sistema respiratório, a covid-19, as pessoas precisam ter cuidado redobrado.

O médico infectologista do Hospital Anchieta de Brasília, Victor Bertollo, explica que a tuberculose é altamente transmissível e afeta os pulmões. “Apesar de ser uma doença curável, pode ter sequelas e necessita de um tratamento longo de, em média, 6 meses”, pontua.

A transmissão acontece como no caso da covid-19, mas no caso da Tuberculose, o agente causador não é um vírus. “Acredita-se que cada pessoa infectada com a bactéria mycobacterium tuberculosis, ou Bacilo de Koch (BK), se não tratada, pode contaminar em torno de 15 indivíduos no intervalo de um ano”, alerta o médico que aconselha, “por isso, é importante estar atento aos sintomas e fazer o diagnóstico precoce e correto”.

Vale lembrar que a tuberculose tem uma vacina: a BGC, conhecida como a vacina da marquinha, geralmente, aplicada após o nascimento. 

Tuberculose e as crianças

As crianças não transmitem a tuberculose, de acordo com a médica pediatra e professora do CEUB, Maria Luisa. No entanto, ainda segundo a especialista, cerca de 15% dos casos da doença atingem as crianças.

“O diagnóstico nesta faixa etária é um desafio, pois geralmente as crianças são paucibaciliferas, isto é, tem pequena quantidade de bacilos. Assim, a pesquisa direta do bacilo é frequentemente negativa”, completa a professora.

Dessa forma, para realizar o diagnóstico se baseia na prova tuberculínica (PT), na clínica e no RX e no encontro de um adulto bacilífero. O tratamento da criança também é diferente do adulto, a médica explica que “na criança se utiliza três drogas, enquanto no adulto são quatro medicamentos (isoniazida, rifampicina, pirazinamida e etambutol)”. Maria Luisa ainda acrescenta que “não se usa etambutol em crianças pelo risco de comprometimento ocular (neurite óptica)”.

Sintomas da Tuberculose

Entre os principais sintomas da doença estão:

  • Tosse por mais de duas semanas;
  • Febre;
  • Sudorese;
  • Cansaço;
  • Dor no peito;
  • Falta de apetite;
  • Emagrecimento.

Caso a pessoa apresente os sintomas, a recomendação é buscar orientação médica em um posto de saúde. O tratamento da Tuberculose é gratuito e precisa ser iniciado o mais breve possível.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?