Depois de 45 dias, Copom se reúne para definir nova taxa básica de juros

Copom
Créditos: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Alta da inflação nos últimos meses deve aumentar a Selic para 2,5%

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) se reúne novamente amanhã (17) para definir a nova taxa básica de juros, a Selic. O resultado sai no final da segunda parte do encontro.

Com a alta da inflação nos últimos meses, as instituições financeiras acreditam que a Selic deve subir de 2% ano para 2,5% ao ano. A média foi avaliada com base no boletim Focus, pesquisa divulgada semanalmente pelo BC.  Para o final de 2021, o mercado considera que a taxa estará em 4,5% ao ano.

A Selic atualmente se encontra no menor nível desde o início da série histórica do BC de 1986. A taxa básica de juros é utilizada na negociações títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve na referência para as demais taxas da economia.

A taxa também funciona como um dos principais instrumentos do Banco Central para manter a inflação sob controle. O BC atua diariamente por meio de operações de mercado aberto. O órgão também é responsável por compra e venda de títulos públicos federais e mantimento de taxa de juros próxima ao valor definido na reunião.

Meta de inflação

Para 2021, a meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 3,75% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 2,25% e o superior é 5,25%. Para o próximo ano, a meta é de 3,5%, também com intervalo de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Até alguns meses atrás, as instituições financeiras projetavam inflação abaixo do centro de meta. A situação, no entanto, mudou e os analistas consultados no boletim Focus agora projetam que a inflação oficial medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) terminará o ano em 4,6%. Para 2022, a estimativa está em 3,5%.

O Comitê

O Copom reúne-se a cada 45 dias. No primeiro dia do encontro, são feitas apresentações técnicas sobre a evolução e as perspectivas das economias brasileira e mundial e o comportamento do mercado financeiro. No segundo dia, os membros do Copom, formado pela diretoria do BC, analisam as possibilidades e definem a Selic.

*Com informações da Agência Brasil.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?