fbpx

Cinco dicas para gerir melhor sua vida financeira

financeira
Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasíl

Especialista em Ciências Contábeis do Centro Universitário de Brasília dá o passo a passo de como não cair em ciladas e manter a saúde financeira

Mais de 95% dos brasileiros disseram ter dificuldade em lidar manter a saúde financeira, em pesquisa feita pelo Itaú Unibanco, em parceria com o Datafolha, em 2020. Esses dados revelam o dia a dia do brasileiro comum que gasta mais do que recebe e acumula dívidas que serão passadas por gerações.

O professor do CEUB, Oto Tertuliano, mestre em Ciências Contábeis, explica em 5 passos simples como gerir melhor a sua vida financeira e não cair em ciladas.

1. Controle Financeiro por Escrito:

Um dos grandes dilemas da organização financeira é equalizar demanda de desejo e necessidade. Uma das primeiras dicas a serem implementadas num controle financeiro pessoal efetivo é o controle financeiro por escrito.

O professor explica que há várias formas de dar vida a este planejamento, “pode ser feito através de um gerenciador financeiro online, por meio de uma tabela de dados no computador, mas nada como o bom e velho lápis e papel”. É preciso começar separando as contas fixas, como o aluguel, o financiamento da casa, a água, a luz, gás, supermercado, faculdade. Depois as contas variáveis que são de acordo com o consumo, como o combustível.

2. Autoconhecimento: balancear expectativas e possibilidades conhecendo seu perfil financeiro:

Um outro ponto muito interessante dentro da perspectiva do planejamento financeiro, é ser honesto consigo mesmo. “Entender como são as suas decisões de consumo, se é por impulso, se é racional, se é comum se planejar… isso vai ajudar também com que não caia em armadilhas do mercado”, explica o professor.

Segundo o professor Oto, no geral existem dois perfis, o indivíduo gastador ou o indivíduo poupador. Quando você conhece o seu perfil financeiro e já tem consciência dos seus recursos, se torna mais fácil conseguir traçar um plano para poupar dinheiro.

3. Defina e Revise Metas Constantemente:

“O planejamento financeiro deve ser feito e afixado em local de fácil visualização para que ele seja sempre recordado e revisado constantemente. Isso deve ser feito com a presença de todos os componentes da família, até numa questão de incentivo”, explica o professor. A definição e revisão de metas é feita durante o gerenciamento financeiro para entender se as metas definidas são muito apertadas.

4. Poupe pouco e poupe sempre:

“A primeira coisa a se fazer é guardar, independente do que acontecer. Decida o valor que pode guardar dentro da sua realidade e seja fiel. Todo mês guarde aquele valor”, enfatiza Oto. Uma boa estratégia é procurar um consultor financeiro que vai poder te explicar sobre como investir o dinheiro que já foi poupado.

5. Nunca se coloque em situação de alto risco e tenha uma saída de emergência:

Nunca se coloque em situação de alto risco e sempre tenha uma saída de emergência. É comum as famílias brasileiras recorrerem ao crédito de risco, como o consignado e o cheque especial, com altos juros, para satisfazer uma demanda atual.

O professor deixa claro que é importante se manter fiel ao planejamento e se preparar para necessidades que demandam dinheiro de emergência.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?