fbpx

Campanha de vacinação contra gripe é prorrogada

vacinação gripe
Campanha contra a gripe é prorrogada. Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

Imunização nos postos de saúde poderá ocorrer até o dia 30 de junho

O Ministério da Saúde anunciou ontem (29) a prorrogação da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe até o dia 30 de junho. A campanha teve três fases, sendo que a terceira fase (dividida em duas etapas) iria até o dia 5 de junho. Porém, o baixo índice de vacinação de grupos prioritários motivou a prorrogação da campanha.

Na primeira fase, o foco foi imunizar idosos com 60 anos ou mais e trabalhadores de saúde. A estimativa do Ministério da Saúde é que tenham sido atingidos pelo menos 90% dos idosos e trabalhadores de saúde. Dois estados ainda não atingiram cobertura para trabalhadores de saúde: Amazonas e Roraima.

Na segunda fase, foram priorizados profissionais das forças de segurança, pessoas com doenças crônicas, caminhoneiros e profissionais de transporte coletivo, povos indígenas e funcionários do sistema prisional. Entre estes segmentos, os que menos se imunizaram foram caminhoneiros (27,35%), motoristas e cobradores de transporte coletivo (39,62%), indígenas (49,65%), doentes crônicos (70,53%) e funcionários do sistema prisional (80,75%).

Os grupos prioritários da terceira fase são formados por pessoas com deficiência, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, professores e pessoas de 55 a 59 anos de idade. De 77,7 milhões de pessoas que fazem parte desse público, apenas 63,53% receberam a vacina. O Ministério da Saúde espera, com a prorrogação, alcançar mais 28,3 milhões de pessoas.

A vacina contra influenza não tem eficácia contra o novo coronavírus, porém, neste momento, ajuda os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para a covid-19, já que os sintomas são parecidos. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde, já bastante demandados por conta da epidemia do novo coronavírus.

Até o momento, 74,9 milhões de doses da vacina já foram distribuídas aos estados para garantir a imunização do público-alvo da campanha. Os professores, parte do grupo prioritário, devem apresentar o crachá funcional para comprovar o vínculo com alguma instituição de ensino.

 

*Com informações da Agência Brasil

 

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?