Arthur Lira é eleito em primeiro turno para a presidência da Câmara

lira
Arthur Lira em discurso na tribuna da Câmara. Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Candidato apoiado pelo governo de Jair Bolsonaro também vence na Câmara dos Deputados

O deputado Arthur Lira (PP-AP) foi eleito em primeiro turno para a presidência da Câmara dos Deputados. O parlamentar obteve a maioria absoluta de votos dos deputados presentes. Foram 302 votos contra 145 votos de Baleia Rossi (MDB-SP).

Após o anúncio do resultado, Lira fez o primeiro discurso como presidente da casa. O deputado reafirmou o compromisso de dialogar com todos os colegas, ele fez um paralelo entre a arquitetura da Câmara com a Democracia, e disse: “a presidência dever ter neutralidade. A cadeira é giratória para que seu ocupante seja capaz de olhar para o centro para a direita e para a esquerda, tem de olhar e ouvir todos os lados”.

“O presidente trabalha ao lado de todos os membros da mesa, tudo aqui deve ser coletivo. a direção tem que ser coletiva”, disse Lira que anunciou que será proposta uma pauta emergencial, mas o conteúdo ainda não foi divulgado, afinal, “não serei eu que irei dizer, mas todos nós”.

Na sequência, Lira anulou a validade do bloco formado pelo deputado Baleia Rossi. O novo presidente alegou que o bloco foi registrado fora do horário válido, que teria sido provocado por uma pane no sistema. Sendo assim, os nomes para a mesa diretora devem ser confirmados na terça-feira (2).

Discursos antes da eleição

Nove deputados discursaram antes do início das eleições. Opositores ao governo federal aproveitaram os minutos na tribuna para subir o tom e criticar a gestão de Jair Bolsonaro. O primeiro a falar foi Alexandre Frota (PSDB-SP), o deputado foi vaiado e disse: “Minha candidatura é de protesto, de repúdio”. Ele retirou a candidatura e manifestou o apoio ao deputado Baleia Rossi.

Arthur Lira falou muito em unificar a Câmara e chegou a defender a autonomia da casa. “Cada deputado deve ter voz. Menos eu e mais nós”, disse.

Baleia Rossi, que polarizou a disputa, aproveitou para destacar as ações da Câmara Livre: a PEC de guerra, que garantiu recursos aos munícipios durante a pandemia; Fundeb, recursos para a educação básica e o Auxílio Emergencial, o deputado lembrou que a Câmara mudou o valor do benefício de 200 para R$ 600.

Rodrigo Maia se emociona durante o último discurso. Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Depois da fala dos candidatos, Rodrigo Maia (DEM-RJ) falou pela última vez como presidente da casa. Ele se emocionou e pediu que os conflitos durante o período eleitoral fossem encerrados, ele ainda pediu desculpas, “Se em algum momento ele ou aqueles que o apoiam se sentiram ofendidos pelo que falei, não foi minha intenção”.

Maia ainda destacou que o grande desafio do parlamento hoje é o enfrentamento da pandemia da covid-19. E comparou, “70% das pessoas que entram com covid numa UTI de hospital privado são salvas; na UTI do setor público, apenas 35%”.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?