fbpx

Anvisa decide que hidroxicloroquina só pode ser vendida com receita médica

Remédio indicado para lúpus some das farmácias após informação de que combateria covid-19.

Após a corrida da população em busca da hidroxicloroquina, apontando como alternativa de cura à Covid-19.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu nesta sexta-feira (20), passar a exigir apresentação de receita médica em farmácias para liberação do medicamento.

Pois a hidroxicloroquina e cloroquina são substâncias presentes em medicamentos contra a malária, reumatismo, inflamação nas articulações, lúpus, entre outros.

Em nota, o órgão afirma que a medida vai permitir que pacientes que realmente precisam do medicamento não fiquem desassistidos.

Isso porque “A falta do produto pode deixar os pacientes com malária, lúpus e artrite reumatoide sem os tratamentos adequados”.

A agência informa ter recebido relatos do aumento da procura pelo produto após o presidente norte-americano Donald Trump ter declarado que o medicamento teve “resultados prévios muito encorajadores” contra o novo coronavírus.

Não existe evidência comprovada

“Apesar de alguns resultados promissores, não há nenhuma conclusão sobre o benefício e a eficácia do medicamento no tratamento da Covid-19”, garante a Anvisa. E ainda destaca que  o uso do produto não é recomendado no momento.

A agência reguladora destaca ainda que a automedicação é um grave risco à saúde e conscientiza para que pessoas que não dependem do remédio não o estoquem.

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?