Vinho Reserva x Vinho Reservado

Você sabe diferenciar o vinho reserva, do vinho reservado quando vai fazer a sua escolha de vinho para compra? Se você se surpreendeu por imaginar que fosse a mesma coisa ou não sabe qual é qual, não se preocupe, essa dúvida é muito comum de quem está iniciando no mundo do vinho. Hoje vou descomplicar esses termos para você nunca mais ficar em dúvida.

Antes de tudo precisamos entender que o essas classificações são utilizadas de maneiras diferentes em cada país. Cada região e país tem suas regras e maneiras para classificar os vinhos ali produzidos.

Mas em contexto geral e pedindo licença para as regras mais específicas de cada país e região, de forma geral existem três principais grupos onde se enquadra cada tipo de vinho produzidos pelas vinícola:

  • Vinhos de Entrada
  • Vinhos Reserva
  • Vinhos Gran Reserva

Os conceitos e nomenclaturas não se falam sobre a qualidade do vinho e sim sobre a proposta do vinho. Cada vinho tem um propósito e uma melhor ocasião para ser degustado.

A categoria dos Reservados é bem comum nos países da América do Sul, principalmente no Chile. Esse tipo de vinho é produzido com a intenção de ser produzido em grande escala e se manter sempre com as mesmas características de uma safra para outra. Essa classificação traz vinhos de menor complexidade aromática e sem uma preocupação tão elevada na hora da colheita das uvas, visto que são vinhos de preço médio mais baratos se comparados com os Reservas. Os vinhos reservados não possuem nenhum regra para sua elaboração e produção deixando o produtor mais flexibilizado na hora de produzir o vinho.

Já o termo Reserva é utilizado para demonstrar um vinho que tem um acompanhamento durante o processo de vinificação mais rígido e com mais detalhe. Em algumas regiões como mencionei, existem algumas regras para que seja autorizado o uso dessa denominação no rótulo da garrafa, sendo assim mais burocrático e mais complexo o processo de produção, se comparado com os vinhos reservados.

Por exemplo na Espanha os rótulos reservas tem uma obrigatoriedade de passar por um amadurecimento de pelo menos 36 meses e com um mínimo de 12 meses em barrica de carvalho. Mas isso já é diferente na Argentina, onde não existe uma regra tão estabelecida como na Espanha. Na Argentina e nos outros países da América do Sul, o termo reserva indica uma diferenciação principalmente no tempo de amadurecimento dos vinhos e cuidado na elaboração da bebida.

Devemos entender que cada tipo de vinho tem sua ocasião, os vinhos do dia a dia são aqueles vinhos que preço mais acessível e que não se espera tanta complexidade no seu processo de produção. O mais indicado para o dia a dia são os vinhos de entrada.

Já para algumas ocasiões um pouco mais especiais, como um jantar no final de semana, por exemplo, você pode escolher um vinho mais elaborado e de custo um pouco maior. O importante é sempre se divertir e entender o propósito final de cada vinho.

 

 

 

 

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?