Uso de apps de relacionamento aumenta na pandemia

Apps de relacionamento

Apps de relacionamento realiza pesquisa e confirma crescimento de 70% de novos usuários durante a pandemia

Quem não quer um amor para toda a vida? O mês de junho sempre foi muito movimentado nos apps de relacionamento. O distanciamento social não diminuiu o interesse em buscar o par ideal. Pelo contrário, os dados de uma das plataformas indicam aumento de 70% no número de usuários entre março e maio deste ano.

Os números são do Par Perfeito, app de relacionamento que faz parte do Match Group LatAm. Para entender mais sobre o comportamento dos usuários durante a pandemia, a plataforma aproveitou para realizar uma pesquisa e entrevistou 1.200 usuários.

“Os resultados da pesquisa mostram que a quarentena mudou o comportamento dos solteiros, já que a necessidade de distanciamento social afetou todas as relações. Vimos que o processo de conhecer novas pessoas por meio de apps de relacionamento ganhou uma nova etapa: as chamadas de vídeo para aprimorar a experiência. Assim, para o Dia dos Namorados, habilitamos a função Vídeo Date no Par Perfeito, recurso que pode ser usado gratuitamente após os usuários formarem um par dentro do app e iniciarem a troca mútua de mensagens”, conta Mariana Frensel, Diretora de Marketing do Match Group LatAm. “Neste momento tão delicado em que vivemos queremos auxiliar os solteiros para que eles continuem conhecendo novas pessoas, mesmo enquanto ainda seguem o distanciamento social”, finaliza. 

O que os usuários do app buscam

Muitos acreditam que quem usa aplicativos em busca de companhia, quer algo momentâneo. Contudo, pesquisa mostra que não é bem assim. Dos entrevistados, 59,26% buscam namoro sério, e apenas 3,3% estão na plataforma apenas para flertar.

A cumplicidade é o que mais faz falta para 56,48% dos participantes da pesquisa. Carinho ficou em segundo (41,76%) e a sinceridade em terceiro, com 39,17%.

Os usuários concordam que as pessoas estão conversando mais pelos apps de relacionamento, mais de 60% responderam sim. Dos entrevistados, apenas 23,96% não usavam os apps antes do isolamento social. E quando perguntados se o isolamento aumentou o interesse em ter um par, 58.35% das pessoas confirmaram esse interesse.

Mais números da Pesquisa

  • 61% dos solteiros entrevistados acreditam que as pessoas estão conversando mais neste período. As chamadas por vídeo com a família e amigos também cresceram, segundo 65% dos solteiros participantes da pesquisa.
  •  71% passaram a adotar as chamadas de vídeo na paquera e consideram que este recurso está ajudando muito, mas não só na pandemia, já que os solteiros respondentes da pesquisa consideram também utilizar o vídeo antes de marcar um encontro em um cenário pós-covid. 
  • O que mais conta na hora de decidir se vai engatar um relacionamento sério?  Para 67% dos respondentes da pesquisa o principal é identificar interesses em comum. 
  • Uso de sites e apps de relacionamento no Brasil: Antes da pandemia, apenas 24% não usavam aplicativos de relacionamento sério, enquanto 56% já usavam com frequência e 20% utilizavam esporadicamente.
  • O que as pessoas consideram fundamental saber antes de seguir para um encontro? Segundo os entrevistados, 48% consideram que o mais importante é saber do histórico amoroso do par antes de um encontro, já 44% acreditam que a idade é fator essencial,  29% elencam saber a profissão como uma de suas prioridades, 18% consideram a religião como algo essencial de ser perguntado antes do primeiro date e apenas 11% querem entender o posicionamento político do par. 
  • Qual é o tempo ideal antes de marcar um date? Entre os entrevistados, 51% considera que, fora do período de quarentena, conversar pelo menos de 1 a 2 semanas pelo app antes de sair para um encontro, 27% acha que de 3 a 4 semanas é o suficiente para marcar algo e 22% acredita que é preciso passar mais de um mês conversando antes de um possível encontro.
  • O que buscam em um relacionamento? Mais de 59% afirmam que estão procurando por algo sério, 20% querem uma companhia sem rótulo, 9% desejam se casar, 8% buscam por sexo e 3% estão no app apenas para flertar. 
  • Com a pesquisa foi possível identificar também há quanto tempo as pessoas estão solteiras: 25% há menos de um ano, outros 25% estão entre um e dois anos, 21% estão entre três a cinco anos, e 15% estão há mais de 10 anos. Os demais responderam entre seis e nove anos. 
  • Como gostariam de passar o Dia dos Namorados este ano? Dos entrevistados, 70% responderam que acompanhados, sendo que apenas 15% preferem um encontro virtual, 14% pretendem ficar com a sua própria companhia e 1% passará com os amigos de forma virtual.
Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?