Startup ajuda brasileiros a estudar em Portugal

Portugal
Portugal é um dos destinos favoritos dos estudantes brasileiros. Foto: Vita Marija MurenaiteUnsplash

Os brasileiros já correspondem a 40% dos estudantes no ensino superior de Portugal

A origem da startup Estude em Portugal é bem conhecida no meio de inovação. A empresa surgiu para resolver um problema real, no caso, vivenciado pelo fundador, e hoje, beneficia milhares de pessoas. Em 2017, o carioca Higor Cerqueira decidiu terminar a graduação em Portugal. Com 22 anos, ele sentiu na pele os dilemas e as burocracias de viver e estudar em outro país. O processo migratório dele “foi na cara e na coragem”.

Portugal

“Foi pensando em resolver esse problema que dei início a essa startup que já ajudou milhares de brasileiros a planejar a sua vinda para Portugal. Essa é a ajuda que eu não tive, então aproveite”, aconselha.

Atualmente, Cerqueira é aluno do mestrado em inovação de produtos e Processos do Instituto Politécnico de Bragança. Ele já foi presidente da Associação Nacional dos Estudantes e Pesquisadores Brasileiros em Portugal (ANEPBP), e desde 2017, ajuda candidatos brasileiros a realizar o processo migratório. 

A startup conta com uma equipe que auxilia além dos documentos, pois o time cuida para que os estudantes consigam indicação de moradia, alimentação, produtos diversos e mercado de trabalho.

“Nossos serviços, até determinado ponto, são oferecidos gratuitamente. Mas também temos um serviço premium, onde a pessoa paga por uma mentoria e acompanhamos por vídeo chamada, para indicar o melhor caminho, curso, preço e faculdade de acordo com o perfil do estudante ou da família”, conta Higor Cerqueira.

Nota do Enem como passaporte 

No inicio desta semana, o resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi divulgado, e muitos brasileiros buscam usar a nota da prova para ingressar em universidade de fora do país. Pela facilidade da língua, Portugal virou um destino importante entre os estudantes. Segundo as instituições de ensino, 40% dos alunos imigrantes do ensino superior são brasileiros.

O site do Inep lista as 50 universidades que aceitam o Enem como forma de ingresso. Vale lembrar que cada instituição tem autonomia para definir cronogramas e as taxas de candidatura do estudante internacional. Uma boa dica: quem fez o Enem em 2018 e 2019 também pode usar as notas neste ano.

As informações difusas são facilmente traduzidas na plataforma criada por Higor Cerqueira. E ele explica que “a utilização da nota do Enem para ingressar nas universidades lusitanas não é como o SISU, por exemplo, no qual você entra no sistema e tem todas as notas de corte. Em Portugal, cada faculdade tem seu processo. O ponto positivo disso é que o estudante pode se candidatar em quantas faculdades ele quiser. Não há um limite e após a aprovação basta escolher a de sua preferência para prosseguir com a matrícula”.

O estudante que não tiver dupla nacionalidade pode usar a nota do Enem. No entanto, o candidato com nacionalidade europeia deve realizar a prova de ingresso com os demais europeus.

As candidaturas para vagas nas instituições de ensino acontece neste período. Já o ano letivo em Portugal, para graduação e mestrado, começa em setembro.

Segundo o consulado, neste período muitos brasileiros começam a dar entrada na autorização de residência para fins de estudo, que permite trabalhar, e durante a pandemia do coronavírus, viabiliza o embarque mesmo com o espaço aéreo fechado. Os atendimentos da startup Estude em Portugal se multiplicam neste período e chegam a 2 mil por mês.

 

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?