Saiba como pedir reaplicação do Enem em caso de contaminação pela Covid-19

Créditos: Wilson Dias/Agência Brasil

Documento que comprove a contaminação deve ser anexado na Página do Participante na internet

Uma das novidades quanto ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano é a possibilidade de reaplicação da prova caso o candidato esteja acometido de covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas. O Enem acontecerá nos próximos dias 17 e 24 de janeiro (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro versão digital). Estudantes contaminados farão a reaplicação nos dias 23 e 24 de fevereiro. Quem estiver doente, deve comunicar a situação antes das provas na Página do Participante na internet. 

De acordo com as informações do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no momento que solicitar a reaplicação, a pessoa deve anexar documento legível que comprove a doença. Na documentação é obrigatório constar o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição, o código correspondente a Classificação Internacional da Doença (CID), assinatura e identificação do profissional competente, com respectivo registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente, assim como a data de atendimento. O documento precisa estar no formato PDF, PNG, ou JPG, no tamanho máximo de 2 MB.

Créditos: Fernando Frazão/Agência Brasil

Segundo o edital do Enem 2020, as doenças infectocontagiosas para fins de pedido de reaplicação das provas são coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola, varicela e covid-19. O Inep adverte que os participantes que perceberem sintomas na véspera ou no dia da prova não deverão comparecer para realizar a prova, “primando pela segurança e pela saúde coletiva”.

“Em casos como esses, além de registrar o ocorrido na Página do Participante, o inscrito deverá entrar em contato com a Central de Atendimento do Inep (0800 616161) e relatar a condição, com o objetivo de agilizar a análise do laudo pela autarquia. A aprovação ou a reprovação da solicitação deverá ser consultada, também, na Página do Participante”, informa a autarquia.

O Inep lembrou que a reaplicação não é um recurso exclusivo para pessoas com problemas de saúde. Quem tiver problemas logísticos como falta de energia elétrica, ou deficientes físico, também poderá comunicar o problema pela Página do Participante para fazer o exame em fevereiro.

Protocolos

Estão presentes no protocolo de segurança para o dia da prova, a disponibilização de álcool em gel e a obrigatoriedade do uso da máscara durante o exame. O candidato pode optar por levar mais de uma máscara para trocar ao longo do dia. O participante que não estiver utilizando proteção facial da entrada a saída do local de provas, ou recusar-se, injustificadamente, a respeitar os protocolos de proteção contra a pandemia, a qualquer momento, será eliminado do exame, exceto em casos previstos na Lei n.º 14.019, de 2020.

No intuito de reduzir aglomerações, o Inep informou que a ocupação das salas será de, aproximadamente 50% da capacidade. Os colaboradores do Enem também deverão fornecer o máximo de ventilação natural nos ambientes. Os portões serão abertos Às 11h30 (horário de Brasília), 30 minutos antes do previsto nos editais.  As pessoas consideradas de grupos de risco (idosos, gestantes e pessoas com doenças respiratórias ou que afetam a imunidade) ocuparão salas com no máximo 25% da capacidade máxima. Ainda de acordo com o Inep, esses participantes já foram previamente identificados na base de inscritos e alocados nas salas especiais.

*Com informações da Agência Brasil.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?