Relações tóxicas [Bastidores de Você]

Olá leitor da coluna Bastidores de Você. Nessa semana converso com você sobre as relações tóxicas. Decidi escrever sobre isso porque percebi uma série de conflitos nas pessoas quando tocamos nesse assunto.

Antes de tudo, destaco um erro, muito comum nas pessoas. Muitas acreditam que somente podem ser vítimas de uma relação tóxica nos casos de namoro ou casamento. Isso é um engano. As pessoas podem ser vítimas dessa forma de relação em qualquer campo afetivo, seja amoroso, familiar ou ainda no campo da amizade.

Se posso resumir o exemplo de uma relação tóxica na situação em que o relacionamento com o outro, ao invés de fazer sentir bem, de trazer bons sentimentos, traga dor e aborrecimentos reiterados. Não estou dizendo que amizades, namoros ou qualquer outra interação humana não trará, de vez em quando, algum incômodo, meu ponto é aquela relação que somente traz sofrimento.

Existem várias formas de relação tóxica e passo agora mostrar algumas, dentre elas.

A primeira é formada por aquelas relações nos quais as pessoas têm sempre razão e o outro somente tem razão. Nestas relações, os outros, muitas vezes, por conta de sua própria insegurança, nunca admitem que estejam errados e mais, essas pessoas, por não se sentirem confiança em si mesmo, criam uma máscara de senhores da razão.

Isso acontece muito, nas relações de emprego, onde o chefe, por não reconhecer em si a incapacidade de comandar impõe aos empregados sua posição e ainda costuma dizer frases do tipo: Aqui eu mando e você obedece.

Uma outra forma de identificar uma relação tóxica acontece quando o outro faz você sentir-se culpado de tudo. O interessante, novamente, é que essas pessoas nunca assumem seus erros, pois projetam no outro a culpa. Aliás, essa é mais uma forma de defesa do ego, pois, ao projetar no outro a culpa, em certa medida, defendendo-se de si mesmo.

Também encontramos aquelas pessoas que, por conta de sua estrutura psíquica, tendem a diminuir seus problemas ou suas conquistas. Estas, na verdade, possuem um grande senso de desvalor e uma necessidade de ser o centro das atenções que ninguém, ao seu redor, pode ter um problema ou uma conquista maior do que ela.

Há muitos outros exemplos, mas já deu para perceber algumas coisas: a primeira é que a pessoa tóxica, no fundo é uma grande sofredora. Pois ela, de maneira geral e inconscientemente sente-se diminuída e carente, isso torna o seu viver muito difícil, porque está sempre em conflito, isto é em atrito com os outros e consigo própria.

Diante disso, o que podemos fazer para evitar sofrer em tais relações?

A primeira coisa a ser feita não é contra a relação em si, mas mergulhar em você mesmo e procurar perceber qual é o motivo de sua permanência nessa relação tóxica, pois sendo honesto consigo mesmo, verá que talvez o problema habite em sua alma.

Para existir uma relação é preciso , no mínimo, a existência de duas partes. Se de um lado temos a pessoa tóxica, de outro temos a pessoa que se deixa intoxicar e seja você, leitor, algoz ou vítima nessa relação eu lhe convido a se questionar e tentar perceber que ambos os lados estão experimentando alguma forma de sofrimento.

A vítima da relação tóxica, normalmente possui autoestima baixa, bem como uma saúde mental fragilizada, devido a uma carência afetiva elevada.

Para ambos, eu recomendo uma boa conversa, verdadeira e franca, de tal forma que as partes se ajustem ou eventualmente se afastem do convívio, caso não sejam possíveis os ajustes.

Em uma relação tóxica, uma das pessoas é transformada em lixeira, na qual a outra deposita todos os seus lixos, assim, infelizmente, pode chegar a hora em que a relação se torne como um prego atravessado no pé, que dificulta nosso caminhar. Deste modo para ir em frente não há outro modo de proceder a não ser arrancar o prego.

Vai doer para tirar, pode até mesmo infeccionar, causar grandes desconfortos, no início, mas ao final sempre haverá a cura, aliás Lulu Santos já dizia:

Enquanto isso
Não nos custa insistir
Na questão do desejo
Não deixar se extinguir
Desafiando de vez a noção
Na qual se crê
Que o inferno é aqui

O mais difícil é justamente entender e aceitar que seus desejos não são errados, e que a vida não precisa ser um inferno para aguentar o prego por conta de uma relação tóxica.

Não se esqueça, sejam nas amizades, trabalho, amores, família, você não é obrigado a se curvar à toxicidade de uma relação, se você se sente assim, procure ajuda.

 

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?