Projeto Baleia Jubarte registra nascimento de 60 filhotes

projeto Baleia Jubarte
O arquipélago de Abrolhos é o principal berçário das jubartes no Atlântico Sul. Foto: Divulgação

Registros foram feitos no litoral da Bahia, Espírito Santo e São Paulo

O projeto Baleia Jubarte registrou este ano o nascimento de 60 bebês baleias da espécie, durante o inverno no litoral brasileiro. Todos os anos, as baleias viajam por cerca dois meses, da Antártida até o Brasil, em busca das águas calmas e quentes da costa brasileira para acasalar e se reproduzir.

A temporada de reprodução de baleias jubartes na costa brasileira, antes ameaçadas de extinção pela caça indiscriminada, hoje vem sendo motivo de celebração pela recuperação populacional acelerada, graças a um trabalho de longo prazo.

De acordo com o coordenador de Comunicação do Projeto Baleia Jubarte, Enrico Marcovaldi, este é apenas o início do censo de filhotes deste ano. “Com a retomada de nossas atividades de campo, esperamos poder fazer muito mais registros. Esperamos que esta seja uma temporada de muitos nascimentos, levando a população brasileira ainda mais perto da recuperação total”, avalia.

Os pesquisadores estimam que haja perto de 20 mil baleias jubarte frequentando a costa brasileira nesta temporada reprodutiva, um número animador quando se comparado com os cerca de mil animais estimados quando a população foi redescoberta no Banco dos Abrolhos, em 1988. Estima-se também que nasçam em águas brasileiras mais de 1,5 mil filhotes a cada temporada.

A temporada deste ano de presença das baleias jubarte na costa brasileira começou mais cedo, a primeira avistagem confirmada foi realizada pelo VIVA Instituto Verde Azul no dia 30 de abril ao sul de Ilhabela, SP. Os registros em Ilhabela podem indicar que a região está voltando a ser reocupada pelas baleias. O litoral paulista já foi uma região de atividades de caça a baleia nos séculos 18 e 19.

Programa socioambiental

O Projeto Baleia Jubarte é patrocinado pela Petrobras há 23 anos. Os projetos que recebem o patrocínio da companhia visam à proteção e recuperação de quase 60 espécies da fauna ameaçadas de extinção, muitas delas integrantes da biodiversidade marinha e costeira.

Durante a temporada reprodutiva, que vai até novembro, as baleias podem ser vistas desde o norte de São Paulo até o sul do Rio Grande do Norte. A maior concentração fica no arquipélago de Abrolhos, no sul baiano, que é o principal berçário das jubartes no Atlântico Sul.

 

*Com informações da Agência Brasil

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?