fbpx

Nova fase do open banking será implementada nesta sexta (13)

open
Foto; Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Com o open banking, os clientes poderão compartilhar dados entre instituições bancárias

Hoje (13) está sendo implementada a segunda fase do open banking, sistema que possibilita que os clientes autorizem o compartilhamento de dados pessoais e financeiros entre instituições bancárias. A partir de agora, o cliente poderá permitir o acesso das informações bancárias por outra instituição financeira. 

“É o momento do consumidor. Porque o open banking trabalha com o conceito de que cada pessoa é dona dos seus dados, então ela pode fazer o que quiser com as suas informações, migrando de bancos ou usando o melhor de cada instituição. Por exemplo, ela vê que o banco x é melhor em crédito, que o y oferece melhores investimentos e o z foca na previdência privada, e isso faz com que ela monte a carteira de serviços que vai utilizar, integrando os três. É o consumidor construindo o banco que quiser”, explica José Luiz, que também é sócio da JL Rodrigues & Consultores Associados

Por outro lado, o open banking ainda não é tão popular entre os consumidores. De acordo com uma pesquisa realizada por C6 Bank e Ipec em junho, 56% da população brasileira não sabe o que é open banking, e 37% imagina ser um novo banco digital. 

“A grande defasagem do mercado hoje é de educação financeira. As dimensões do País e a discrepância social e cultural fazem com que pessoas de diferentes classes tenham experiências, hábitos e acessos completamente distintos. O entendimento sobre o que é um banco digital, sua segurança, como o dinheiro fica em um banco digital e como são realizados os pagamentos por meio dessas instituições ainda é algo difícil para muitas pessoas. E esse cenário de dúvidas pode se intensificar quando mais inovações chegarem, se de fato não forem disponibilizadas informações de fácil acesso”, pontua o especialista.

José Luiz reforça que este movimento de ensinamento deve envolver todas as entidades do mercado. “Essa não é apenas uma responsabilidade do Banco Central, mas envolve também sindicatos, associações e a própria iniciativa privada. Afinal, para que os produtos e serviços sejam bem aceitos e amplamente utilizados, é necessário que o consumidor os compreenda”.

Mais fases de implementação do Open Banking

O sistema será implementado aos poucos, a partir de hoje, os usuários poderão compartilhar informações de cadastro, ou seja, dados pessoais, endereço e renda.

Depois, no dia 30 de agosto, os clientes poderão fazer pagamentos pelo Pix usando o open banking, assim, as transações poderão ser feitas por aplicativos de compras ou mensagens.

No próximo mês, a partir do dia 13 de setembro, o compartilhamento sobre contas e movimentação financeira poderá ser feito. Depois do dia 27 de setembro, os dados sobre operação de crédito e cartões de crédito serão liberados para o sistema do open banking.

Segundo a regulamentação do Banco Central, as médias e grandes instituições financeiras do país são obrigadas a participar do open banking.

 

*Com informações da Agência Brasil

Ler esta notícia me deixou:
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?