Nova BNCC: colégios se preparam para mudanças capacitando o corpo docente

Jornada Pedagógica 2020 do Marista João Paulo II. Foto: divulgação

2020 promete ser um ano de muitas mudanças no ambiente escolar, com a aplicação efetiva da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Entenda as novidades e benefícios do novo modelo. 

O documento é uma referência nacional que vai orientar a construção dos currículos, a revisão e a elaboração de propostas pedagógicas, além de moldar políticas de formação continuada de profissionais da educação e avaliações. Neste sentido, diretores e coordenadores pedagógicos de escolas em todo o país precisam garantir que os educadores estejam preparados para transformar a nova Base em realidade. Não importa a linha educacional da escola, todas terão que se adequar.

No Colégio Marista João Paulo II, em Brasília-DF uma série de medidas já foram adotadas para adequar o papel da equipe pedagógica às novas demandas. Uma delas é a realização de ações contínuas para a atualização constante dos conhecimentos do corpo docente. A Jornada Pedagógica 2020 da escola, vem com o tema “Inovação, disrupturas e permanências” e proporciona para os educadores palestras com a especialista Nathalia Kelday – fundadora da Edtech Meetup e idealizadora de diversas iniciativas de inovação premiadas -, que falará sobre “Inovações Disruptivas na Educação”, e com o professor Mozart Neves Ramos, que abordará as “Potencialidades da BNCC”.

A Escola Canadense Maple Bear de Cachoeiro de Itapemirim-ES também já  implementa a BNCC nas suas ações.  Eles contam com uma proposta pedagógica fundamentada no documento e com uma metodologia de ensino bilíngue que propicia a aquisição da autonomia, o trabalho colaborativo, o gerenciamento pessoal, a alfabetização em uma segunda língua e a prática da pesquisa, tendo a ludicidade como importante viés. Tanto a equipe da escola quanto as famílias estão sendo preparadas para  a implantação efetiva da nova base educacional, foram realizadas reuniões de pais tendo como pauta “A adequação do currículo da escola à nova Base Nacional Comum Curricular”, e, também, foram realizados estudos com os professores e auxiliares, que terão continuidade em 2020.

 

Educação financeira

Com a homologação da BNCC, a educação financeira passou a ser um dos temas transversais do novo ensino fundamental. O assunto era associado só às aulas de Matemática, mas agora está cada vez mais presente em diferentes disciplinas. No DF, há cinco anos, o Colégio Marista João Paulo II se adiantou à reforma curricular e implementou a educação financeira no currículo dos estudantes dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental.

Estudantes do Marista  JP II aprendendo na prática educação financeira em um supermercado de Brasília. Foto: divulgação

O objetivo foi construir comportamentos financeiros sustentáveis e conscientes diante do cenário econômico da população brasileira. A metodologia é aplicada a partir de vivências, experiências que proporcionem reflexão e análise de práticas do dia a dia. A Maple Bear Cachoeiro também trabalha a educação financeira de forma interdisciplinar  com práticas pessoais, coletivas e de cunho social.

Novas tecnologias

Outra novidade da nova Base  é a utilização de ferramentas tecnológicas como parte integrante do currículo de todas as disciplinas.  Ambas instituições citadas na matéria já adotam  a tecnologia no processo de aprendizado. A diretora da Maple Bear de Cachoeiro de Itapemirim, Lisis Crespo destacou a importância das parcerias neste contexto: “Ter como parceiros professores do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), com aulas de robótica, e o Google ForEducation, trabalhando a tecnologia de forma inovadora em sala de aula, é uma forma de oferecer aos nossos alunos a oportunidade de vivenciar de forma efetiva o que a BNCC propõe”.

Alunos da Maple bear Cachoeiro em aula de robótica. Foto: divulgação.

O Marista João Paulo II de Brasília informou que  usa ferramentas tecnológicas em todas as disciplinas, citando como exemplos a leitura cartográfica com aplicativos e acesso em tempo real, acesso à plataforma zoom para aulas de robótica, eleição de lideranças das turmas, pesquisas de conteúdos, acesso a vídeos educativos e jogos de raciocínio lógico. Nos Anos Finais, o colégio desenvolve atividades com o objetivo de fomentar a criatividade, a inovação, a colaboração, a responsabilidade social e a aprendizagem por meio de uma intervenção social consciente.

Ler esta notícia me deixou:
shares
Open chat
Olá,
Agradecemos o seu contato! Como podemos te ajudar?